14 de fevereiro de 2017

9

Minha vida não foi só poesia, parte 6

[parte 5]...no ano do Exército, comecei à namorar e da mesma forma que nos apaixonamos rapidamente, a gravidez veio na mesma velocidade...

não foi uma gravidez planejada, e, claro,   não estávamos nem um pouco preparados, principalmente emocionalmente  e tampouco financeiramente para assumir tamanha responsabilidade.
E quando nos são exigidas muitas adaptações fica mais difícil administrar  e à olhar as questões com uma visão mais abrangente.
Hoje eu sei que não soube lidar  com  o que deveria ser visto como uma grande benção e nem  busquei outras alternativas e caminhos.
Acabei escolhendo trabalhar, sob cujo único intuito era salvaguardar a criança que estava por vir,  em detrimento de meu grande sonho ,  prestar a Faculdade e ser um Engenheiro. 
   Talvez,  se houvesse mais cumplicidade e harmonia ,    haveria um razoável e justo 'meio-termo'; talvez, se soubesse lidar melhor com o ciúme excessivo da *Adriana, haveria menos tensões ,  conflitos e   incertezas...bem, tudo somente na perspectiva hipotética, pois talvez tudo poderia dar na mesma escolha ou em  nada... 

... e aquele foi um dia diferente, acordei cedo e saí de casa em busca de um emprego em uma instituição financeira, perto de casa.
Acredito que fui muito bem no teste de admissão , datilografia e entrevista de emprego, pois logo recebi o telefonema  para me apresentar. 

Quando me apresentei , além de buscar compreender  todas as atividades inerentes, confesso que procurei   desenvolver minhas habilidades de  interação , para ter alguém que pudesse contribuir ,  facilitar e  criar um cenário propício para a minha adaptação.
   
E em meio às muitas conversas sobre o trabalho em si,  fui sugestionado à fazer exame de seleção em uma Faculdade de Ciências Contábeis , perto do trabalho e , consequentemente, de casa. 

E se existe 'o engenheiro que virou suco', este aqui, pelo jeito,  vai virar 'Contador'...festejei muito ao ser  aprovado e mais ainda quando conquistei a integralidade da Bolsa em um Programa  Estudantil. 

Na realidade,  nem tinha outros  motivos para festejar;  nem conseguia dormir, alimentar e  divertir: trabalho , salário piso, estudo, filha recém-nascida,  relacionamento afetivo complicado e conturbado, que tinham de ser enfrentado com força, coragem e determinação sempre visando o alcance de meus objetivos e sonhos...
[continua...]

*Adriana=nome fictício; não menciono o nome verdadeiro porque não pedi autorização para tanto!

Obrigado,

9 comentários

  1. Bom dia Felis.
    Tão novo, mas soube adaptar-se à situação.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Tem coisas que acontecem e são as maiores surpresas, mas tb as maiores superações.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  3. A vida é assim quando menos esperamos surge uma situação que não estava em nossos planos, pelo menos, naquele momento.
    Muita coisa muda, mas aos poucos vamos nos adaptando e continuando a sempre em busca de um viver melhor.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom, Felisberto, como a vida vale a pena ser levada assim com responsabilidade e com paixão para sair vencedor. Cheguei aqui, agora estou perdida...essa será a parte 5 ou 6? Acharei, meu amigo. Até já!

    ResponderExcluir
  5. Olá querido Felis, muito bom dia!!

    Se não me engano, vim aqui quando você estava na parte 1 da "Minha Vida não é só poesia"e hoje, ao chegar, notei que já se encontra na parte 6! Terei que ler as demais para entender todo o desenrolar da história! Mas notei que, mesmo sendo uma sequência de acontecimentos, cada parte deixa seu recado de forma que possamos abranger, entender e imaginar a história por completo. Muito bom trabalho amigo! Parabéns!!!

    Mas a de hoje foi surpreendente, e gostei muito da narrativa que engendrou ( ou viveu na pele) de luta, de não se deixar esmorecer e de seguir em frente, independentemente de tantas surpresas e dificuldades que a vida nos dá! :)))

    E por falar em surpresa, estive ausente por esse período por estar vivenciando uma verdadeira guerra civil em minha cidade, Vitória, Espírito Santo. E esse período me ensinou tanta coisa da vida. Sinceramente amigo, desde o final de 2016 e o princípio de 2017, minha vida tomou rumos que jamais imaginaria também... Só sei que a violência dói e amedronta e nunca mais somos a mesma pessoa depois que passamos por experiências tão traumáticas.

    Um grande beijo e desejos de uma semana maravilhosa amigo!
    Fique bem!! :)))

    ResponderExcluir
  6. Olá Kirido,

    Muitas vezes a vida nos leva por caminhos completamente diferentes daqueles que desejávamos seguir. Se tudo tem um propósito, é de se considerar a hipótese de que seu futuro estava nas Ciências Contábeis e não na Engenharia.
    Por outro lado, você estava muito jovem e sem maturidade ainda para encarar uma vida nova, com mulher e filha. Normal os desajustes com a Adriana nesta fase conturbada e cheia de descobertas. O importante foi que você assumiu a situação e esforçou-se para continuar a luta em busca da sua construção profissional.

    Ótimos dias!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Olá Felisberto! Por vezes surgem situaçoes na nossa vida que nos surpreende e não estamos preparados,com esforço vamos a luta por uma vida melhor.
    Foi isso que você fez, e conseguiu.
    Bom fim de semana.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Boa noite Felisberto.
    A sua historia continua e nós continuamos presa nas suas narrativas. Que bom que fez faculdade, mesmo não sendo a dos seus sonhos. Deve ter aberto mais portas, para que seus objetivos fossem realizados. Parabens pela garra e equilibrio. Abraços.

    ResponderExcluir

Olá!
Bom dia, Boa Tarde, Boa Noite!
‣ Ativada a Moderação para Todos os Comentários.
‣ Serão Desabilitados os Comentários Sem nenhuma referência ao conteúdo ; Sem considerações ao tema, ao texto apresentado; Anônimos; Flood ; Spam ou que firam a ética, moral e os bons costumes.
‣ Na realidade do momento, este Blog [salvo especiais exceções] não retribuí Visita/Leitura/Comentário.
Obrigado!