Contemplação!.

O mar passa saborosamente a língua na areia ... by Ana Pinta


O mar.., a photo by Ana Pinta on Flickr.


Aqui sozinho
Sentado na areia fina
Contemplando o mar

 Olho para tudo sem ver
Pensando em você
 Sinto a brisa do vento trazendo seu cheiro
Percebo seu sabor ainda  dentro de mim
Com a saudade me envolvendo
Meu coração fica cansado
 Tanto desejo de sua presença

Gostaria da  doce magia
De ter parado o tempo
Quando dormi contigo nesta areia fina
Fazendo dela o leito de um amor urgente
Nossos corpos ao ritmo das ondas
Gemerem abafados pelo chuá chuá
Da onda que molhava nossos corpos
Misturando frio com prazer

Agora...
Com a saudade batendo forte
O sol lentamente adormecendo

Vejo um barco surgindo
Penso que você está voltando

Para que eu possa dizer
Neste silêncio que não me acalma

Como eu sinto a sua falta!

Autor: FelisJunior

Comentários

  1. É simplesmente incrível, como a brisa, o vento , o cheiro, podem trazer lembranças á tona, tão verdadeiramente, fazendo sentir gostos, sensações e sentimentos de um passado!

    ResponderExcluir
  2. Gostei poema meio gótico meio melâncolico parabéns meu amigo, Estou levando teu banner, beijos..

    ResponderExcluir
  3. Voce me surpreende a cada dia.

    Corações saõ pequeninos grão de areia que com um vento menino, leva pra outro lugar.
    Beijos.
    PS: Não to acreditanto que não estamos conseguindo,rsss. Meu email ta no meu perfil. O seu eu não achei.
    Acho que não é pra advinhar ☺

    ResponderExcluir
  4. Que lindo e doce, deu nostalgia boa em mim... o mar...^^

    P.s.: me senti poetisa depois do seu comentário..rs obrigada..
    beijo beijo, ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  5. "Para que eu possa dizer
    neste silêncio que não me acalma
    como eu sinto falta de você"

    Amei isso... adorei a poesia, deu nostalgia boa..

    P.s.: Obrigada pelo "pitaco", me senti poetisa viu?rs

    Um grande beijo, bom fim de semana!


    ** Adorava um sininho que tinha aqui, onde acho um?

    ResponderExcluir
  6. Incrível o poder que alguém tem de tornar-se um pedaço do que se vive(u), ou seria melhor dizer, de tornar-se um pedaço de nós.
    Lindo texto!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Bravo ...Poeta!!! Lindo,adorei.
    Parabens
    Abraços da
    vera portella

    ResponderExcluir
  8. Lindo poema... Tu és um poeta divino tao sencivel e perfeito quanto o mar...
    Amei e pude sentir o cheiro do mar em ler seu poema ... beijos querido

    ResponderExcluir
  9. amigo, realmente é lindoooo, tudo que nos pobre mortais imaginamos ao vislumbrar o horizonte de uma praia deserta, onde o unico barulho é o quebrar das ondas nas rochas e o son que vem da mata com cantígos de diferentes expecies de passáros . vivi dias deste isso! rsrs tive uma vontade imensa de poetar assim como você( poeta são anjos sem asas) beijin

    ResponderExcluir

Postar um comentário