Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2016

A última do ano

Imagem
Vai chegando o final do ano e  uma mistura de nostalgia,   remorso ,    fé,  esperança e vontade  de mudar.  E com pouco dinheiro , triste e cansado,  fica   difícil comemorar qualquer coisa.  Mas não  temos como escapar dos convites para comemorações , onde nos juntaremos à  alguns colegas  que  não vimos o ano quase inteiro e  que creem ter proximidade e intimidade conosco.  Então, sobre isso, fui convidado    para uma festa de Natal ,  no dia xy de dezembro, com início ao meio dia.   Em síntese,  que devemos ,  todo mundo , se reunir   no salão de festas privativo da Churrascaria.   Que  o bar estaria aberto com várias opções de bebidas.  Que haveria  uma  banda tocando canções tradicionais de Natal.  E que, nenhum presente deveria exceder R$ 50,00.  Ah não, aí , desta maneira estão  pretendendo excluir os colegas  judeus ou que não sejam cristãos.  E nem estão reconhecendo  o Chanukah .  Pensando nisso, eu acho  melhor  não chamarem de Festa de Natal, e si

#forçaChape

Imagem
Perdi meus pais, perdi meu irmão recentemente e tinha a impressão de que muito cedo e com a mesma intensidade não iria passar por esses momentos - intensos- novamente.  Porém , nesse jogo da vida não tem regras nem juiz. De simples pode ter tudo.  Ou nada .  E não há nada que superem a tristeza, a dor e o sentimento de perda ;  esses nós da vida. E assim, i rremediavelmente presos a um misto de sentimentos a embaralhar,  devemos despedir dos sonhos por algum tempo. Mas há algo além que estes sentimentos  deixam em nós.  Que o  melhor do depois é a consciência de que nós fomos capazes de passar por cima disso, talvez com o mesmo sonho, talvez com uma outra dor, mas sempre com a aura de vencedor .   ◦

Menino franzino

Imagem
Eu era um menino franzino, com os cabelos escorridos e algumas espinhas no rosto. Estava sentado à beira da janela, com aquele olhar fixo em tudo que se passava do outro lado da rua, quando deparei-me  com a menina mais linda do mundo.  Era você tomando um sorvete de morango. Me encantou o seu jeito de mexer em seus cabelos e o sorriso muito tímido.  É claro que aquela admiração rápida demais  me pareceu só empolgação, mas o tempo passou e quis o destino que estudássemos na mesma escola e tivéssemos os mesmos amigos.  Porém, nunca tivemos tempo para conversar, você sempre ficava de um lado, eu do outro e os amigos no meio.  Assim nunca soube o que você pensava sobre mim.  O tempo foi mais que passando e comecei a mudar.  Fisicamente e emocionalmente. Você também.  E eu comecei a te ver de forma diferente.  Tudo ficou muito forte.  O que parecia suave e delicado, foram tomando formas no meu coração. Quando chegava perto de você, ouvia o meu coração querendo pular p