O Final do Conto

Inicio  AQUI
Quando Amanda perguntou o que  mais temia.
 Junior teve a sensação que  o mundo ia se abrindo abaixo dos seus pés.
 Levanta do sofá e vai em direção ao banheiro. Senta na tampa do vaso e acende um cigarro. Em questão de minutos começa a sentir o mundo girar. Seus cabelos vão ganhando um pesado cheiro de nicotina. Suas lembranças voltam à medida que as horas passam. Os olhos ardem e a cabeça dói.
Volta para a sala com  uma estranheza na alma  e  a sensação de não reciprocidade é grande. E, num surto de raiva, abre a porta da saída com  a desilusão amargando na boca .
Amanda se defende à base do silêncio. 
Não era o tipo de garota que valia a pena para Junior.
 Não tinha certeza se estava fazendo a coisa certa. Mas, 
 decidiu deixar que  esse amor morresse aos poucos. Entendia que  esse seria  o melhor fim. Para congelar enquanto está tudo bem e levar assim para sempre.
  Senta nas escadas à  espera de Pedro Paulo observando o movimento da rua .Chove torrencialmente. Horas depois  ele  aparece com uma garrafa de vinho. Pergunta por Junior e Amanda olhando Pedro Paulo profundamente  disse lhe:
-Eu te amo.
Nota Explicativa: 
Tema recorrente com uma gama diversificada de possibilidades de fazer o Final.
Mas como estamos nos "divertindo" com as palavras, eu ouso fazer o  Meu Final.

"Você enfim, opta por decidir somente pelo necessário. Pelo que realmente vai fazer alguma diferença em sua vida e desiste de tentar equilibrar-se, isso é para artista circense e você nem gosta tanto de circo. Melhor deixar assim." Fernanda Mello 

Obrigado !
27 e 28/Agosto/2012
Imagem:Google

Comentários

  1. Olá Felisberto!!!
    Um final maravilhoso para o conto!
    (...) Mas,
    decidiu deixar que esse amor morresse aos poucos.


    Exatamente como eu imaginei, parabéns pelo conto maravilhoso, amei todas as palavras.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Que esse final tenha sido
    Nele o desejo encontrado
    De um amor bem merecido
    Que a felicidade não tenha falhado!

    Fazem do amor complicado
    Quem o complica
    Será por isso o culpado
    Porque talvez nele não acredita!

    O ciúme ser culpado
    Quando não compreendido
    Um casal bem amado
    No amor acredita!

    Vive despreocupado
    O ciúme não o perturba
    Num diálogo educado
    Toda a vida esse amor dura!

    Boa segunda-feira para você,
    amigo Felisberto Júnior,
    um abraço
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  3. Um final muito belo e ditado por um coração romântico. Adorei. Beijos com carinho

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde, Felisberto.
    Não é nada fácil chegar ao final de uma relação e conseguir enxergar que ela não dará certo se continuar, mas é o tipo de coisa que temos de fazer se quisermos buscar a felicidade.
    Abraço e uma excelente semana pra ti, Felisberto.

    ResponderExcluir
  5. "Sempre que houver alternativas, tenha cuidado. Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso.
    Opte pelo que faz o seu coração vibrar. Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências."... ja dizia Osho...mas...nem sempre se tem alternativas...ou tempo...ou cumplicidade para tal...
    O conto teve um final conveniente...e realista...pq assim somos nos... a maioria de nos...por diversos motivos, contornamos situaçoes em vez de enfrenta-las, mesmo que morramos depois...
    Um conto interessante...

    ResponderExcluir
  6. debemos afrontar el fin del amor, y si es posible dejando un bello recuerdo...
    saludos querido amigo mio

    ResponderExcluir
  7. SI SEÑOR!!!! MUY SENSIBLE TEXTO.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  8. Oii amigo, acho que esse foi o fim adequado para essa história! rsrs abraçoosss

    ResponderExcluir
  9. Oi Felis, achei tudo bem interessante por aqui. Voltarei com certeza.

    Bjssss meussss

    Catita

    ResponderExcluir
  10. Junior!
    achei lindo o final, talvez ela precisasse dessa certeza.
    Uma vez confirmada, só resta-lhe ser feliz com o Pedro Paulo, sem duvidas.
    Muito emocionante esse
    "eu te amo" dela.

    Quanto ao Junior! Tadinho...mas tbm foi embora com uma certeza, que a historia dos dois acabou.

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Quando não vale a pena, o melhor é abandonar mesmo, pois assim o verdadeiro amor aparece. Eu lembro do começo dessa história, Jr... e o que valeu a pena, foi esperar pelo final. =] beijos e linda semana.

    ResponderExcluir
  12. Ótimo final, é necessário abrir mão daquilo que achamos que não é certo, é importante pensarmos com a razão também. E o mais importante ainda é pensarmos no próximo...
    Amei o conto, espero que faça mais contos, um beijo!

    http://senhoritamoca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Ola Felisberto,

    Um final previsível pro que é "melhor".
    Esse "eu te amo" não sendo verdadeiro, fica só conveniente.
    Parabéns pelo conto.☺

    Beijo e uma semana
    de paZ E luz.

    ResponderExcluir
  14. Olá Felis,

    Muitas vezes a busca pela felicidade e o verdadeiro amor fazem com que no presente tenhamos que renunciar muitas coisas, parecendo aos olhos dos outros algo contraditório. Mas o fato é que a decisão tem que ser tomada em busca de dias melhores!

    Muito bom!

    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Critica <--

    ResponderExcluir
  15. Importante sim é fazermos "assepsia emocional"... Não dá para carregarmos peso morto, só por amor! Jamais. Gostei do final realista. É por ai.
    [ ] Célia.

    ResponderExcluir
  16. Olá, Felisberto
    O que não é bom (de acordo com o seu final) deve ser mesmo descartado para nosso bem...
    Tem festa no Blog pra VC...
    Deus te cubra de bênçãos e te faça feliz!!!
    Abraços fraternos e festivos de paz

    ResponderExcluir
  17. Sou da opinião de que cada coisa coisa tem o seu tempo certo de acontecer e quando passa do momento exato ele já não tem mais o mesmo gosto e intensidade de antes. Bom final! Junior optou pelo melhor da situação. Beijos Felis!!

    ResponderExcluir
  18. Olá Felisberto!
    Posso dizer que também não sou muito fã de multidões e a Bienal estava muuuuuito cheia. Tudo pelo meu amor aos livros. rs Já foi a segunda vez que me encontrei com a Tsu. É muito legal encontrar o pessoal da Blogosfera. Eu já encontrei o Sandro do blog Rimas do Preto. Quem sabe a gente num se vê um dia desses.

    Eu sei que já falei pelo face, mas aqui estou eu de novo. ^^ Eu gostei muito do seu conto. Da história e tudo mais. Foi um final super legal.

    Estou ansiosa para nossa nova parceria. Espero que de tão certo quanto a nossa primeira. As ideias estão surgindo na minha cabeça. Já vou começar a escrever!!

    Abraços
    http://suinguken.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Boa noite menino meu menino grande !!!!!!
    Desejos de que seu final de semana tenha sido fenomenal...o meu foi!!!!
    Mas fico com uma saudade cortada ao meio quando saio da blogosfera...sinto falta dos amigos aqui construídos.
    O final do conto nos devolve uma interrogação e uma pergunta,será que tinha que ser assim?
    Bjssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  20. Felix-Poeta e Contista!
    Olhaaaaa.... gostei, heim?
    Muito bem narrado, muito visual, com todos ingredientes de suspense, estranheza, entrelinhas. Foi possível visualizar a 'cena', o que permite que o leitor interaja com os personagens e se sinta pertencente à história.
    Interessante a decisão da Amanda, pois decisões como essa podem mudar a vida de uma pessoa, ou mais pessoas, no caso.
    Parabéns!

    Beijos e ótima terça-feira!

    ResponderExcluir
  21. Boa noite Felis, gostei do final,
    mas torcia pelo Junior, achava que
    o Amor venceria a Amizade, mas como voce disse: é apenas um divertimento e o final é seu...É isso ai, respeito.
    Bjinhos Sonhadores...To com soninho...Sua Sempre Amiganja!

    ResponderExcluir
  22. É muito triste deixar que algo morra, mas há coisas que não valem a pena.
    bj

    ResponderExcluir
  23. Confesso que eu já estava esperando por isso mesmo, Felisberto. Gostei muito do conto. Espero que venham outros. Abração.

    ResponderExcluir
  24. Olá, amigo, bom dia. Passando pra deixar um abraço carinhoso. Gostei do conto! Vc é bastante criativo é muito bom ler seu texto. Parabéns! Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Olá amigo, ainda bem que você me deu aquele aviso Felisberto, fui te visitar pelo titulo pois me chamou a atenção, voltei e li o seu conto, do inicio ao fim.
    Claro que o adorei,muitas vezes optamos pelo certo por diversos motivos, mas no meu pensar temos que procurar o que nos deixa felizes, claro que se valer a pena, se todo o esforço for por um amor real para suportar as consequências depois.
    Um abraço amigo e agradeço pela visita e comentário. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  26. Olá amigo, ainda bem que você me deu aquele aviso Felisberto, fui te visitar pelo titulo pois me chamou a atenção, voltei e li o seu conto, do inicio ao fim.
    Claro que o adorei,muitas vezes optamos pelo certo por diversos motivos, mas no meu pensar temos que procurar o que nos deixa felizes, claro que se valer a pena, se todo o esforço for por um amor real para suportar as consequências depois.
    Um abraço amigo e agradeço pela visita e comentário. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  27. Não só concordo com o seu final, como também acho que é atitude sensata fazer escolhas certas.
    Gostei muito!
    Abraços

    ResponderExcluir
  28. Olá Felisberto! Gostei do final, concordo! Um abraço.

    ResponderExcluir
  29. Un relato muy bonito y un final decidido a renunciar a un amor que no conduce a buenos términos.
    Un placer leerte Junior, abrazos miles, bonita jornada!

    ResponderExcluir
  30. Finalmente cheguei ao final! rs.
    Eu nem precisei ler a primeira parte pois ela ficou em minha mente, mas como lhe disse, fui comentando outros posts aqui, adiando e adiando e acabei por perdê-lo.
    Seu blogue não estava carregando por completo quando o acessei, portanto, grato pelo link.
    Gostei do final, realista, sem mimimi. Por vezes a decisão certa é dolorosa, mas o único meio de se seguir em frente.
    Apenas algo que quero destacar, você escreve PRA CARALHO as descrições, eu praticamente "me vi" neste trecho:

    "Levanta do sofá e vai em direção ao banheiro. Senta na tampa do vaso e acende um cigarro. Em questão de minutos começa a sentir o mundo girar. Seus cabelos vão ganhando um pesado cheiro de nicotina. Suas lembranças voltam à medida que as horas passam. Os olhos ardem e a cabeça dói."

    Cara, você é muito bom contista, insisto, sei que já estou ficando chato, mas insisto em dizer que deve escrever mais nesta linha, sem deixar os poemas de lado obviamente.
    Valeu parceiro insone!
    Uma boa segundona.

    => CLIQUE => Escritos Lisérgicos...

    ResponderExcluir

Postar um comentário