A liberdade da chuva.

Imagem:Google
 A chuva pingando no telhado.
... tocou na vidraça, invadiu a minha insônia, ....
 Não falo muito, dou somente meios sorrisos, e talvez ouça menos ainda, surdo e mudo até certo ponto, calo-me, escondo, não opino mais. Realmente eu não sei do agora , não sei do futuro. Mistérios ainda não desvendados
 Verdades para serem descobertas. Pois eu sou, não tenho certeza, às vezes… Se é que me entende. Por favor intermináveis noites úmidas faça silencio para meu pensamento voar.Não  que eu esteja no mundo das nuvens . Mas minha mente não consegue se focar.Quero a sensação da liberdade da chuva.
Quero conhecer novos horizontes.  
Trocar os meus sonhos de lugar. Varrer ilusões.
Doce chuva...só eu e nada mais.


11 e 12/Outubro/2012

Comentários

  1. ...quero conhecer novos horizontes...trocar os meu sonhos de lugar...varrer ilusoes...realmente muito bela tua postagem..tocante...abraços meu amigo

    ResponderExcluir
  2. Como é bom devanear. sair da realidade para a fantasia. Se envolver no emaranhado das emoções e ter liberdade para viver o que se quiser sonhar. Lindíssimo poema! Obrigada amigo querido por sua visita e seu delicioso carinho. beijinhos com meu afeto
    Gracita

    ResponderExcluir
  3. A liberdade da chuva
    Num sorriso a felicidade
    Na vassoura voa a bruxa
    Nos espaço da sua vontade!

    No rosto de uma criança
    E o brilho do seu olhar
    Iluminado pela esperança
    Nos seus lábios sorriso
    de esperança a bailar!

    Boa quinta-feira para você,
    amigo Felisberto Júnior,
    um abraço
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  4. ...Se, criança, a chuva reporta-nos à liberdade, ao brincar sem limites na enxurrada...
    ...Se, adulto, a chuva abastece nossa higiene mental replantando novas sementes, novos sonhos! Belo o seu post! Obrigada!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  5. As vezes é preciso mais que uma chuva para nos renovar... as vezes é preciso toda uma estaçao chuvosa...

    ResponderExcluir
  6. A chuva as sensações que ela provoca...

    ResponderExcluir
  7. A chuva e todo o cenário que ela proporciona é eterna inspiração a essa poesia...a viver esse mundo molhado...abraços amigo e um bom feriadão pra ti..

    ResponderExcluir
  8. Não sei exatamente o porque mas seu poema muito me tocou, talvez seja pelo fato de eu mim sentir meio perdida, feito uma criança no meio da chuva! Parabéns pelo poema.

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde Felis!

    Não podia viajar sem antes vir aqui ver de perto a "A Liberdade da Chuva".

    Nada como uma chuvinha batendo na vidraça, pra fazer a gente mergulhar em devaneios. Melhor seria, estar acompanhado com a pessoa amada, tomando um bom vinho, ouvindo canções românticas...Hummm. Mas já que não foi assim, pelo menos resultou num belo e misterioso poema, ainda por desvendar...

    Beijos e Abraços, chefinho!

    Fui. Mas volto. Aqui.

    Lu...

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Eu quero viajar, conhecer outros lugares, outras galáxias, pegar carona num rápido cometa porque a chuva está caindo e, na minha casa na Terra o dia da criança é festivo. Quero dormir com meu brinquedo e para não sonhar: comer cachorro quente.
    Eu sou criança, eu tudo posso.
    Voamos nossa imaginação para qualquer lugar.
    E você vem pra casa, a chuva cai, de de mentirinha você vira criança vai pegar resfriado.Então, corra pro colinho da mamãe.
    Beijos
    Dorli

    ResponderExcluir
  11. Ah! gostei muito da sua poesia, muito linda, é sempre bom conhecermos novos horizontes.

    bjos e ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  12. Uma chuva batendo na vidraça...que coisa mais romântica, e como devaneamos quando isso acontece. A chuva tráz muita inspiração e muitos sonhos e simplesmente viajamos com ela. Uma boa noite de chuva para você meu amigo, beijos!!

    ResponderExcluir
  13. Que delicia de poema, parece o mesmo sentimento em que estou hoje, meio que perdida.Querendo voar e só possar novamente quando tiver certeza. Nossa!!! mas é que estou com mil coisas na cabeça para resolver, penso que seja isso.
    Amigo não tem como não gostar daqui, gosto de coração. Também tenho para agradecer, pela amizade, pois já te considero um amigo, o carinho das palavras e a gentileza da visita.
    Um dia das crianças super divertido para você, amanhã vamos pular amarelinha aqui em casa,kkkkkk, vamos soltar as crianças.
    Adorei a fotinho, que bebezinho mais fofo.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  14. "Sinto o cheiro de terra molhada e ouço a chuva com seu tilintar intermitente...Sinto tua presença por perto e fico contente! Como a chuva, me sinto livre para rolar e cair, mas sempre lembrando de me levantar. Adoro dormir com o barulho da chuva, me fazendo carinho nos ouvidos, sussurrando baixinho...Durma meu Anjo! Durma e sonhe comigo!"
    Ai, ai...e empolguei e gostei, estava precisando disso, desse acalento em mim mesma!
    Bjinhos Aconchegantes como o cair lento e suave da chuva...lha eu aqui, sempre...Amiganja!

    ResponderExcluir
  15. futuro incerto... mistérios... mistérios... reunidos em pensamentos no mundo das nuvens como a liberdade da chuva... conhecer novos horizontes é sempre uma boa pedida. beijos e lindo feriado.

    ResponderExcluir
  16. BELÍSSIMO POEMA,FELISBERTO!


    VOCÊ É O MÁXIMO NA ARTE DE SE EXPRESSAR.


    JÁ VIU SUA FOTO E LINK DE SEU BLOG NA MINHA POSTAGEM "SEGUIDORES DE MEU BLOG!DIVULGANDO!".

    É SÓ CLICAR NA CATEGORIA À DIREITA "SEGUIDORES" E VERÁ.

    FAÇA-ME UMA VISITA.

    TEM MUITAS NOVIDADES NO MEU BLOGSPOT.

    FELIZ FERIADO E FIM DE SEMANA.

    BEIJOKAS

    DONETZKA

    ResponderExcluir
  17. BROTHER, USTED ES UN MAN MUY SENTIMENTAL.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  18. Adorei o texto sobre a chuva! Coincidência ou não, hoje caiu o maior pé dágua no RJ e eu fiquei ensopado! Mas amo chuva, então nem me importei! rs Abração e bom feriado!

    ResponderExcluir
  19. Belo alvorecer meu menino grande !!!!!!!

    Quero deixar escrito aqui que gostei do seu último comentário deixado lá no meu cantinho,foi valioso pra mim.qualquer dia vou fazer um poema dedicado a ti,só pra ti,rsrsrsrsrsrs
    Mas vejo que vc é grande nas escritas,me sensibiliza imensamente meu ser !
    Não deixe morrer a criança que existe dentro de vc...
    bjssssssssssss

    ResponderExcluir
  20. Há momentos assim, mesmo... em que desejamos que as coisas sejam diferentes!!! Lindo, lindo, lindo, Felisberto!!!!
    Ahhh, depois dê uma passadinha lá no Umas e outras. Gostaria de, se possível, ver sua participação num desafio que apresentei. É só responder nos comentários mesmo... Rápido e fácil. bjks :)

    JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
  21. Meus poemas também varrem solidões. Lindo Felisberto! Adorei!
    Feliz dia das crianças pra ti também menino querido!

    ResponderExcluir
  22. Um belo feriado pra ti meu amigo e ótimo final de semana,,,abraços...

    ResponderExcluir
  23. ·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿
    Com a liberdade da chuva,desse lindo
    poema, deixo meu abraço e um elogio,
    e para a criança fofa que está na foto uma saudade do tempo que passou
    Mas você continua sendo ela, crescida
    e um maravilhoso amigo, bjão pelo
    final de semana
    Rita!!!!
    ·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿·´✿

    ResponderExcluir
  24. às vezes é necessário sair da mesmice q nos situamos para viver novas experimentações. Abçs.

    ResponderExcluir
  25. Meu querida, boa tarde! Como vai no feriadão? Feliz Dia das Crianças! Todos nós temos um pouco de criança, mesmo após adultos! Isso é fantástico!

    Seu poema fêz-me lembrar do meu tempo de criança....quando chovia, amava brincar, correr com outras crinças na chuva....era tão bom!

    Beijos querido e muitas felicidades!!!

    ResponderExcluir
  26. Olá ,Felisberto, meu amigo!!
    Que texto lindo.Amei.Calou-me fundo!!
    Que vc encontre essa liberdade como das chuvas!!!
    Libere a criança que tem dentro de você!!
    Passando aqui pra desejar um feliz Dia das crianças!rs!!Bjokas!!
    Soninha.

    ResponderExcluir
  27. Olá querido Felis,

    Um texto em prosa, em forma de desabafo.
    Bem inspirado, muito melódico e muito intro, muito seu, do seu mundo.
    A chuva é como se fosse uma divindade. A ela, os povos primitivos faziam preces, para que os mais diversos milagres acontecessem. Aqui, no seu texto, você quer estar sozinho, escutando ela, e vendo para além do horizonte.

    Bom final de semana.
    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  28. Feliz querido! Que texto lindo e expressivo! E aquela carinha rechonchudinha da foto, é você quando pequeno?... Que coisinha mais fofa! Adorei! E vamos nóis... Estou novamente pedindo teu voto; desta vez para a nova fase do Top Blog, o Top 100 Top Blog. Posso contar com teu voto? Se já votou em alguém, não tem problema, pois pode votar em quantos blogs quiser! Para votar é tudo igual como da outra vez! O Selo já está na lateral direita do blog, onde estava o outro! Desde já agradeço, de coração! Juntos chegaremos! Ótimo feriadão!
    Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  29. Que liiindo, ontem eu também estava inspirada para falar sobre a chuva , mas nem me arrisquei . Voce fez isso bem , como ninguém!
    Beijão, Sabrina. (www.spiderwebs.com.br) ♥

    ResponderExcluir
  30. Linda!!!
    Gosto de chuva, do que vem após ela passar, um lindo arco-íris trazendo novo brilho, novas esperanças...amei!

    Beijos suculentos,
    Anita

    ResponderExcluir
  31. Oi Felis! Que consigamos deixar a criança, que habita dentro de nós, brincar e se perder na chuva por muito tempo.
    Bjo no coração.

    ResponderExcluir
  32. Doce chuva!
    Chuva de sonhos e sensações!
    Mais um belo poema, mais uma bela idéia e belo texto... Parabens Felisão!

    ResponderExcluir
  33. Amigo,

    Tudo bem? Ando sumida pela carga de trabalho, mas o coração sempre com você.

    Quanto ao texto, chuva sempre é limpeza, renascimento e mudança, ou seja, o prenúcio da vida.

    Bom final de semana e beijos.

    ResponderExcluir
  34. Olá!!!
    Na chuva eu devaneio, pois sinto nostalgia e para afastá-la nada melhor do que delirar...
    A chuva também limpa e nos deixa puro conosco...
    Bom fim de semana,
    bjoks

    ResponderExcluir
  35. Acho complicado, mas ainda acredito que a amizade fosse permanecer mesmo depois de acabado o amor, depende da maturidade dos envolvidos e da forma com eles lidam com o desfecho daquilo que se tornou apenas uma fase, agora que visto sob uma nova perspectiva. Gostei muito do poema meu caro Felisberto! Abração bem forte pra ti!

    http://sublimeirrealidade.blogspot.com.br/2012/09/on-road-o-livro.html

    ResponderExcluir
  36. Replicando aqui a resposta ao seu comentário no meu post.

    Felisberto, eu lhe acompanho pelo blogroll do face, mas não sei pq não conseguia abrir o seu blog no celular, então hj passei a segui-lo no blog e ai ficou fácil te ler. Abçs, amigo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário