Eu perdido

Imagem:Google
Sento e medito.Sinto me disperso.Sento e penso.Sinto me omisso.
Eu sei...Tu não gostas de mim.
Sempre um sonho.Carregado de vazio. Espaço para mais um.
Um partiu. Não resta mais nenhum.
Agora sou nada para ti.
Só tenho um passo para dar. 
Contidamente, continuarei. 
Que não implica em decisões,apenas em paciência. 
Claro que no começo, sentirei te atravessada na garganta ou no peito ou na mente. 
Sei que haverá momentos em que atravessarei o dia tirando a poeira de livros antigos e móveis velhos. 
Como se não houvesse nada mais importante a fazer. 
E caminharei devagar pela casa, olhando o teto branco e abrindo janelas.
E um grande silêncio de palavras... 
E a solidão roçará meus ombros. Serão tantas que desistirei de contar. Então fingirei acreditar que tudo será diferente. 
Quem sabe.De partir ficando ali.
Quem sabe.Vou te esperar aqui. 
Quem sabe. 
Um dia...
Virá alguém, para ficar ao meu lado, cúmplice, dividindo a percepção da terra, do ar, do fogo, da água, nesta vontade de amar e viver...
Deste eu que nada tem a ver com esta vida perdida.
...Deste eu perdido...

16 e 17/Novembro/2012

Comentários

  1. Hola Junior, paso a desearte un hermoso fin de semana y dejarte un abrazo.
    Bellas letras, llenas de sentimientos melancólicos, un placer leerte!

    ResponderExcluir
  2. A solidão é triste, mas quando o amor acabar, é a melhor solução. beijos e tudo de bom!

    ResponderExcluir
  3. No começo estava um pouco confuso...
    Depois começasse entender...

    Abraço do Felipe...

    ResponderExcluir
  4. Achei profundo e tocante. Mais uma vez me admiro com sua capacidade para escrever sobre coisas que nem sempre está passando. É muita dor quando o espaço guardado para um de repente vira nada...Certa vez li que o amor é um ciclo que precisa fechar-se em si mesmo para dar espaço para outro entrar. Numa situação dessas o espaço nunca será fechado, porque acabou para um, mas não para o outro. Adorei seu poema, Felis. Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. A solidão não é eterna. Mal de nós! É um poema que toca. Agora, divirta-se no fim de semana!

    ResponderExcluir
  6. Oi Felis!
    Quando um amor parte só nos resta sonhos, solidão e um vazio interminável.
    Mas nunca devemos é nos fecharmos para novas oportunidades e novos amores.

    Um dia podemos não significarmos mais nada na vida de quem amamos,como tbm podemos significar a vida de alguém a quem tanto nos ama.

    LINDO!!

    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Olá, Felisberto.
    A solidão e a dor de um amor que acabou deixam em nós a sensação de vazio, perda e de falta de chão.
    Nessas horas a comida fica sem goste e até o pôr do sol fica sem graça.
    Para o nosso próprio bem, estes momentos são passageiros.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. Felis! Boa noite amigo!
    Senti uma melancolia ao ler seus escritos hoje! Você sempre coloca bastante força nas palavras que me impressiona!
    Toda forma de rompimento causa muito dor e isto ficou muito claro para mim!

    Bom passar aqui amigo, desculpe se demorei!Mas não me esqueço de você!
    Abraços com carinho e um final de semana fantástico!! :)

    ResponderExcluir
  9. Pensei que vc tinha escolhido Felis por causa do blog... provavelmente foi o contrario... desculpe...

    ResponderExcluir
  10. E um brinde a melancolia, muito bom o texto, como sempre seus textos são cheios de uma verdade que toca a alma.

    Acredito que o primeiro passo para se encontrar é se perder, não ha como se encontrar se não houver uma consciência de que se esta perdido. Não desprezo os desfortúnios da vida, pois são eles que nos trazem a sabedoria do viver.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito do seu texto, consigo sentir a dor no qual escreve e como a solidão as vezes é tão díficil. Parabéns

    ResponderExcluir
  12. Oi querido,

    Tudo bem? Nem sempre a solidão significa um eu perdido, mas talvez um espaço para descanso entre um amor e outro.

    Fica com Deus!

    Bom final de semana.

    ResponderExcluir
  13. Perdidos... Todos nós ficamos ou iremos ficar, mas sabemos que há caminhos novos para se achar nas linhas da poesia...
    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Boa Noite Amigo.
    Lindo texto eu senti quanta solidão e talvez um pouco de tristeza envolveu sua postagem.
    Um linda noite feliz final de semana beijos,Evanir.

    ResponderExcluir
  15. E lá se foi uma relação, e ficou uma pobre alma sem norte ou direção. Esperar a volta ou outro alguém, quem sabe o vazio não se preenche?
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  16. Tu és o homem do amor...!!! Definitivamente! Te adoro, viu? Pessoa incrível que dificilmente se encontra por esse mundo. Lindo poema como sempre! Beijos e ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
  17. Olá Felisberto! Como esta? Primeiramente desejo-lhe um bom fim de semana.
    Perdidos quem nunca se sentiu perdido, não é mesmo?
    Lindo poema!
    Bj

    ResponderExcluir
  18. Olá Felisberto! Como esta? Primeiramente desejo-lhe um bom fim de semana.
    Perdidos quem nunca se sentiu perdido, não é mesmo?
    Lindo poema!
    Bj

    ResponderExcluir
  19. nostalgia...

    é preciso re-nascer, sempre!

    beijo

    ResponderExcluir
  20. Ahhhh.... Felis!
    Cá estou eu, seti empatia total por esse 'Eu Perdido", embora não seja a mesma situação que vivencio, estou me sentindo assim, um 'eu perdido'. Realmente, é complicado amar unilateralmente, mas o que se pode extrair de positivo disso, (como eu já disse a uma colega minha que está nessa mesma situação expressa no poema) é o amadurecimento. Apesar da dor, aprendemos muito com esses momentos, mas o bom mesmo é saber que esses momentos passam (mesmo que demorem, um dia passa). Acho que vc já deve ter cansado de ouvir isso (principalmente de mim. Rsrs..) mas, parabéns Felisberto, parabéns por ultrapassar as palavras e tocar diretamente o coração de seus leitores. Você sabe que o admiro.

    Sua antiga fã e amiga de sempre:

    Aline Santos

    ResponderExcluir

Postar um comentário