Sem uma espécie de loucura

(...) Juntando os seus recursos, alugaram uma casa no centro , duas divisões, quarto e sala , e o banheiro.
Durante nove anos uma vida comum e modesta.
Até que Junior adoeceu.E Amanda que sempre  esteve atenta à saúde de seu companheiro,  tomava conta dele.
E houve dias de  falta, em consequência dos altos custos do tratamento médico.  Amanda , tomava, amorosamente, parte nos esforços  para amenizar isso. 
Para isso, pôs-se a trabalhar  em casa de famílias que recorriam a ela.
 Laços de amizade foram assim criados com um certo número de pessoas.
Até que conheceu Alberto...  que se apaixonou por ela!
 Mas que fazer? Sentia-se impotente perante esta imensa escolha…
 Bastaria sentir esse amor no seu coração,  partir e deixar Junior sozinho?
Não seria necessário sentir no seu coração, e ficar , como sempre fez, ao lado de Junior?
É esse passo que Amanda está querendo saber...
Sem uma espécie de loucura (...)
Imagem:Google
13, 14 e 15/Maio/2013

Comentários

  1. A T E N Ç Ã O
    Nós que somos blogueiros sabemos a importância de cada comentário para o blog, pois todo post feito é direcionado para o leitor, é através deles que nós sabemos se nossa mensagem foi passada. Sempre digo que o texto PODE ser o mais simples possível, mas o contexto pode ser muito diversificado. O que eu quero dizer com isso? Que cada leitor pudesse interferir no seu contexto , dependendo da vivência e experiência de cada um..."""""É esse passo que Amanda está querendo saber... Sem uma espécie de loucura""""""""
    Por isso não fiz um FINAL...

    ResponderExcluir
  2. E fez muito bem em não colocar um final, Felis. Aliás, sua explicação disse tudo; o texto pode ser o mais simples possível, que o contexto será sempre muito amplo. Ótima postagem. Abraços e boa semana.

    ResponderExcluir


  3. La mejor medicina para el corazón,
    es que lo llenemos de amor.
    Te entrego las primeras gotas de rocío
    para comenzar a cuidarlo...
    ...no te olvides de recogerlas.
    Entre ellas se encuentra
    una semilla de felicidad!!

    Que este sea un delicioso
    comienzo de semana para ti!!

    Atte.
    María Del Carmen



    ResponderExcluir
  4. As pessoas sempre buscam o amor. E quando ele aparece, nunca se sabe o que fazer com ele.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  5. nada na vida acontece se não tivermos um dose de loucura ...

    ResponderExcluir
  6. Oi Felis
    Vc é um blogueiro completo! Pois manda bem como poeta, e nos contos também, sempre que os escreve nos prende do começo ao fim. Penso que não mandamos no coração, e ninguém deve ficar com outra pessoa apenas por pena, eu não gostaria que fizessem isso comigo! Penso que Amanda deveria correr para o abraço.
    Bjos. fofinho.

    ResponderExcluir
  7. Parceiro, como disse a você, agora estudando, meu tempo tem reduzido, contudo, os blogues que curto e acompanho eu procurarei sempre visitar. Não por obrigação ou em busca de retribuição de visitas, visto que o Lisérgicos, reconheço, anda a desejar em atualizações de posts. O que anda "salvando" é o projeto da Imagem e dos 140 caracteres, onde muitos são participativos e mantém a interação. A qual considero fundamental na blogosfera e, pelo seu comentário, pensa como eu. Escrevemos muito mais aos leitores do que a nós, do contrário, escreveríamos e arquivaríamos em um editor de textos.
    A blogueira Luma costuma dizer que comentários são a alma do blogue e não poderia concordar mais.
    Eu já lhe disse diversas vezes e parece nunca ser suficiente repetir, do quanto eu curto quando escreve em prosa poética ou em contos. Tenho percebido que vem trabalhando bastante isto em seu blogue e, de modo corajoso e ousado para quem se apresenta somente como poeta.
    Em verdade, não considerei seu texto sem um final. Não sei por que o considerou deste modo (talvez seja a falta de hábito e eis a prova de que o talento dispensa racionalidade em grande parte das vezes nos escritos em prosa), visto que ele teve um final que ficou aberto ao leitor.
    É isto que autores de verdade costumam fazer, dar esta liberdade ao leitor, abrindo margens para diversos possíveis desfechos. Minhas obras costumam ser assim e digo que isto é ousado e corajoso, porque também abre margens a má interpretações, como ocorreu recentemente com o 11 Noites Insones.
    A saudosa Legião Urbana usava muito deste subterfúgio em suas criações, ao tempo que escreviam o que surgiam em mente, criavam um espaço democrático para que seus fãs interpretassem suas canções de acordo com suas próprias experiências e vivências, não a do
    (s) compositor (es).
    Eu considero textos assim muito mais valorosos do que aqueles cujo autor impõe um final, impõe uma ideia, não dando margem aos leitores para que criem, imaginem, por fim, libertem a imaginação.
    Minha interpretação do texto, por exemplo, acredito que Amanda não abandonaria o seu marido doente por uma paixão que talvez fosse passageira e também, porque a mulher tem uma humanidade muito maior em relação a doenças de seus parceiros. Presenciei dois casos semelhantes na família de minha mãe, onde a mulher ficou até as últimas consequências ao lado do companheiro, que se recuperou e hoje estão muito bem. E outra, onde a mulher foi detectada uma doença grave e o companheiro pediu o divórcio para poder "viver".
    Seu texto dispensa explicações, contudo, se considerou que devia acrescentar uma, certamente deve ser um certo receio às más interpretações.
    Se eu estivesse apto a dar um conselho, ignore as más interpretações se caso ocorrer, pois pessoas não vêem o autor, embora julguem que sim, vêem a si mesmas nos escritos do autor e preferem culpá-lo.
    Mas talvez tenha sido uma boa ideia explicar, talvez seus leitores não estejam (ainda!) adaptados a este tipo de escrita e possam não compreender.
    Seu modo de blogar é de muita dedicação, tenho que aprender isto com você.
    Abraço e uma boa semana!

    ResponderExcluir
  8. Eu acredito que a Amanda não vai sair do seu foco e objetivo que é tentar ajudar seu amor, ela tem princípios e não vai deixar se abalar, vai abandonar imediatamente esse emprego por mais que precise e vai conseguir outra forma digna de ganhar seu dinheiro, porque tem muitas, basta ter força de vontade, e a Amanda tem. mas infelizmente no final o seu esforço não vai ser suficiente para salvar a vida dele, pois há coisas que não temos o controle, tudo bem ela terá então a certeza de que fez o seu melhor e poderá seguir sua vida em paz, em seu coração e consciência, rsss será que foi isso mesmo??? rss

    ResponderExcluir
  9. Bom dia!!
    Os nossos caminhos são sempre trilhados de escolhas. Para onde eles nos vão conduzir só o tempo tem as respostas. O hoje parece tão certo, uma escolha parece a mais sábia... Mas lá na frente é que está a verdade, a consequência de cada ato. Mas que sejam sempre doces as suas escolhas!!! Que seu horizonte seja repleto de muita paz e luz...
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  10. Depois de conquistar o amor temos que saber fazer a gestão do mesmo, assim, devemos alimentar o amor varias vezes ao dia para que ele não se torne desmotivante.

    ag

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem? =)

    Gostei muito do seu texto.
    Amanda representa a confusão que acontece na mente e no coração de muitas pessoas.

    É difícil imaginar um fim. Mas se eu fosse a Amanda, permaneceria ao lado de Junior, até que ele ficasse bem. Se ela se submeteu a tudo isso para vê-lo curado e bem, é porque o ama de verdade.

    =* beijos

    ResponderExcluir
  12. Amigo Felisberto

    Estamos perante um puzzle, com o problema humanitário de permeio. No teu ensaio policial, posso deixar um conselho? A Amanda que siga se sacrificando pelo Júnior. Vejo outra solução mas recuso menciona-la, por ser contra os meus princípios.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  13. Estava comentando dia desses com amigos sobre finais ''inacabados'' de como é preciso dominar o que faz para que isso se torne a cereja do bolo e não desande com a história toda.
    Diria que o contexto todo seria até a introdução ou sinopse de um livro.
    muito bom!


    Diademegalomania.blogspot.com

    (to vivo ainda kk)

    ResponderExcluir
  14. Olá Felis
    Difícil decisão, usar a razão ou o coração, eu não queria estar na pele dela.
    Bjux

    ResponderExcluir
  15. Oi Felisberto!
    Tudo certo por ai?
    Ficou ótimo o texto sem final...
    Bom no contexto da história eu ainda acho que Amanda deveria ir em busca da felicidade dela e não abrir mão da própria felicidade. Ás vezes um pouco de egoismo para o melhor de si não é um crime condenável.
    Bom eu realmente estou bem fã de CDZ. Mas assim eu acompanhei recentemente a tal saga Lost Canvas que narra uma história antes do CDZ clássico.
    Acho que a tatto de dragão deve ser de hwnna no cosplay em questão. Mas vai saber..é uma imagem bonita para se tatuar.
    Eu que agradeço sua presença no meu blog sempre!
    Bom começo de semana!
    bjs

    ResponderExcluir
  16. IMPORTANTE LER MEU ÚLTIMO POST COM TODA A ATENÇÃO!


    BEIJOS


    DONETZKA

    ResponderExcluir
  17. Olá querido amigo Felisberto.
    Nossa... Bom eu acho que não contaria muito minha posição, porque sou todo coração e diria não, não de forma alguma me aventuraria, ficaria ao lado daquele que um dia amei, nem que amei por um minuto, não seria questão de pena ou sacrifício e sim humanidade. Não somos donos de nosso coração e podemos sim se apaixonar perdidamente por outra pessoa, mas até quando pode durar uma paixão? Não podemos prever. Como sempre digo: "Não podemos construir nossa felicidade em cima da desgraça alheia"
    Se Amanda quer saber uma resposta para suas indagações é porque nem ela tem certeza do que quer, mas diria ainda mais a Amanda se tem certeza que ama Alberto ou só será carência?
    Nossa eu acho que compliquei ainda mais... rsrsrs
    Espero que não tenha feito uma salada de ideias.
    Uma linda semana
    Meu carinho.
    Beijos
    :)
    PS: quando digo que não conta muito minha posição é porque sempre que opino geralmente a pessoa faz totalmente o contrario do que digo. Nem todos gostam de ouvir opiniões contrarias as sua, percebo isso, rsrsrsr, acho que levei seu texto sério demais.

    ResponderExcluir

  18. Olá querido,

    Situação delicada da Amanda. Se ela opta pelo novo amor, creio que nunca ficará em paz, o que poderá comprometer seu relacionamento com Alberto.
    Creio que ela ainda ama Júnior; se assim não fosse, ela não teria dúvidas em abandoná-lo para vivenciar uma nova experiência amorosa.
    Particularmente, eu não abandonaria Júnior sozinho numa situação tão desconfortável. Entendo que seria uma decisão egoísta.

    Bem interessante a postagem. Gostei
    muito do texto.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  19. Felisberto ,

    Seus textos a cada dia me surpreendem .
    Gostei muito .
    As escolhas que fazemos nos levam à nossa salvação ou perdição .
    Cabe à Amanda decidir ...
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Você diversificou e, de certa forma, nos levou a vivenciar a situação, buscando resposta para o questionamento de um coração. As pessoas são muito diferentes e lidam de formas variadas com os sentimentos. Confesso que, por formação profissional, não consigo trabalhar sobre hipóteses. Preciso de algo concreto (rss). E começo a elaborar inúmeras questões que pudessem nortear um final para sua história, sem, no entanto, chegar a ele. Creio que, em situações da espécie, só quem está envolvido pode decidir, pois arcará com as consequências, positivas ou não, de sua escolha. Gostei da postagem! Bjs.

    ResponderExcluir
  21. Adorei a criatividade de não colocasr o final,Feliz.

    Assim se dá asas à imaginação e cada um fará como sentir.

    Obrigada pela visita ,amigo.Tive que alertar a todos,pois como não tenho mais a lista de meus blogs favoritos,quem comentou,como vc,irá para essa lista,entende?

    Foi a maneira de resolver o problema e não colocar nenhum código estranho.

    Beijos e lindo domingo

    Done

    ResponderExcluir
  22. Bom dia!!!
    Que decisão triste, amar um, e ter que
    ficar com outro por problemas, mas somente ela tem que seguir o coração e ver o que relamente pode fazer, um texto maravilhoso, apesar de ter isso na vida real parabéns meu poeta lindo
    Abraços com carinho
    Bjuss
    Rita!!!

    ResponderExcluir
  23. Felisberto, nossa vida se baseia em nossas escolhas e essas decorrem de nossas vontades. No decorrer da vida, seremos experimentados, colheremos valores, por isso, a escolha da Amanda dependerá desses valores. O amor para ser pleno não deverá trazer conflitos morais. Abçs.

    ResponderExcluir
  24. Muito bom mas, se me permite, não fique preocupado em justificar o final que aconteceu sem ter acontecido porque é por aí que você, na condição de autor, deixa que nós, leitores, fiquemos mais intrigados ainda. Parabéns, bom mesmo seu texto.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  25. Felisberto, boa tarde!!

    Seu conto tem mesmo tudo haver com a história.

    A vida desta heroína é complicada, mas acho que ela tem que seguir seu coração...! A vida é mais prezerosa quando sabemos ousar tb...em busca da nossa própria felicidade!Ficar com algúém por pena não é bom pra ninguém, e se ela está apaixonada, tem que viver este amor!!!

    Bjs amigo e um feliz dia!!

    ResponderExcluir
  26. Penso que, quando o Amor e verdadeiro e correspondido, supera ate as maias difíceis barreiras impostas pela vida...Se ela amava o ;Jr., mesmo, jamais sentiria essa duvida...Mas o coração tem mistérios que ate os deuses duvidam, paixão pelo outro por causa da falta que Jr., causou?
    Sei la...acho que so passando por um momento desse para dizer oq eu sentimos realmente...Mas e melhor que fique a duvida dela como incógnita, assim podemos viajar em teu post., inventando vários caminhos para o final...feliz ou não. Beijos duvidosos dessa sua sempre Amiganja!

    ResponderExcluir
  27. Olá, Felisberto.. Isto é o que eu chamo de uma sinuca de bico! Bem, se fosse comigo, acho que eu cuidaria do meu amado doentinho até o final de sua doença - quer ele vivesse ou morresse. Depois, eu ia viver a minha história. Quem sabe, nesse percurso entre os cuidados com ele, eu não descobriria que é com ele mesmo que eu quero ficar? A paixão às vezes é um fogo rápido. Abraços.

    ResponderExcluir
  28. Boa noite Felis, meu poeta mais criativo das galáxias!
    Que ideia maravilhosa, que contexto incrível!
    Estimular a criatividade e o pensamento do leitor pode trazer surpresas maravilhosas amigo!

    Eu até fiquei sem saber como a história terminaria! Se eu fosse impulsiva, principalmente em se tratando de amor, de amar e ser amado, diria à Amanda para se entregar de corpo e alma à nova paixão! Mas, ao mesmo tempo, diante dos laços morais e de companheirismo vivenciados há tantos anos com Júnior,( se fosse realmente eu), com certeza, estaria impedida de tomar essa decisão, pois não seria justo e honesto. Creio que a lealdade conta demais neste momento! Resumindo: sou mais razão do que paixão! Agora, não sei como é a Amanda... como será? ( Fiquei curiosa) rsrs

    Um grande beijo amigo!
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  29. Amanda deve saber aproveitar as loucuras dela...

    ResponderExcluir
  30. Nossa, que situação.

    Eu acho até injusto com o Junior se ela ficar com ele, seria apenas por compaixão e gratidão de tudo um pouco, menos por amor.

    Nesse caso se fecha um ciclo na vida da Amanda.

    Eu me sentiria muito mal de ficar com alguém, mesmo que esse alguém me amasse, e que eu tenha o amado um dia.
    ]Então: mesmo doendo muito eu iria viver com quem eu amasse de verdade.

    Bjo querido Felis

    ResponderExcluir
  31. Um amor que chegou de surpresa deixando tremenda duvida, mas abandonar o Junior nesse momento penso que não seria a melhor escolha. O fato é que de inicio a razão fala mais alto mas o que esta por vir, com o tempo sempre virá.

    Amo ler-te

    Um beijo

    ResponderExcluir
  32. Bom dia!
    Citei esse seu post no meu blog.
    Depois passa por la.
    Linda quinta-feira.
    Bjins

    ResponderExcluir
  33. Felix!
    Percebi que você está experimentando a prosa, e muito bem!
    Eu já tinha lido textos teus em prosa, e são muito bons, pois envolventes, bem articulados.
    E as inquietações de Amanda... me parece que ela entrou num labirinto, espero que ele tenha saída.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  34. Hola Filiberto, nos presentas una historia muy actual. Amanda vive con su compañero 9 años, pero no perfilas qué amor le tiene para convivir tantos años, si es por compasión por la enfermedad o bien hay un amor de pareja verdadero.
    El hecho que Amanda se enamore, le causa dudas de conciencia, pero creo que necesita la locura del amor para dejar a su compañero.
    Con ternura
    Sor.Cecilia

    ResponderExcluir
  35. Olá Felis!
    Achei muito legal a forma com que conduziu esta postagem, com as pessoas interagindo ficou bem dinâmica.
    Porque acredito eu que milhões de pessoas já passaram por uma situação parecida com essa... Mas é difícil emitir uma opinião quando se esta no momento, passando por algo parecido, de primeiro momento fogem as palavras, diante de tal texto.

    Mais uma vez parabéns!

    Beijos!!! Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir

Postar um comentário