Senta que lá vem história

(...) poucas coisas me dava mais prazer que morar sozinho.

E não me faltavam motivos, me trazia sensação de liberdade,não precisava dividir espaços, podia ficar o mais à vontade possível, podia escolher a hora e o que comer, nas refeições, podia mexer na decoração da casa, sem precisar falar.

Morar sozinho foi uma escolha feita com muito cuidado e esta liberdade exigiu uma maior disciplina de minha parte. 
Também, não significava que tinha me afastado do convívio de meus familiares e amigos. 

E, morar sozinho foi uma opção de vida, em determinada etapa ... 

... juntando todos os meus recursos, comprei uma casa no centro , duas divisões, quarto e sala , e o banheiro.Durante alguns anos, uma vida bem comum e modesta, pois apesar da casa ser própria, os gastos com as necessidades primárias e com os estudos não deixava com que sobrasse muito no orçamento do mês. 

A situação piorou depois que fiquei doente. 
E houve dias de falta, em consequência dos altos custos do tratamento médico. 
Minha familia , tomava, fraternalmente , parte nos esforços para amenizar isso. 

Nessas idas e vindas ao hospital, conheci Amanda... e me apaixonei por ela! 
E ela por mim! 
Quando estava quase desistindo,quando não sabia mais de onde tirar forças,quando tudo estava desabando em mim, Amanda apareceu na minha vida, como um anjo 
que me segurou nos braços, quando caí no mais escuro pesadelo ,para me ajudar a levantar e cuidar de mim...

Há coisas que aparecem de mansinho , 
que crescem com o tempo, que só encontramos sem procurar.
Que nos conseguem surpreender e que vêm cheias de espaço para que as possamos preencher...

... claro que foi uma doença difícil, mas nada acontece por acaso e essa história toda me fez pensar na minha escolha de morar sozinho. 
Avanços e recuos que nem damos conta, de tão absorvidos que estamos. 

Apesar que muito do apoio, firme, sincero e forte, foram de pessoas que não moravam, comigo , sob o mesmo teto. 

Agora, é só passar esse período de adaptação com a nova integrante em casa, minha linda Amanda e depois desse tempo, com certeza,  me habituarei e cada dia será um novo e carinhoso aprendizado...
de cabeça erguida, mãos dadas ,  olhos para a frente e muito amor...
... 
"Esse conto é uma ficção, Qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência..."Ou não!

 

Comentários

  1. Melhor do que morar só, é morar com a pessoa amada. Adorei o seu conto, Felis.
    Beijos e bom dia,
    Renata

    ResponderExcluir
  2. Incrível a fica né? Cheia de nuances ... mas ela, sábia como é, nunca nos deixa órfãos ... Lindo este depoimento ...

    ResponderExcluir
  3. Amigo Felis, ficção ou não é bem assim que muitas pessoas passam suas vidas, em aprendizados sem fim, morar só ou não, acredito que primeiro precisamos estar de bem conosco, sendo assim se vive bem conosco e com todos, bom conto!
    Abraços meu amigo sempre querido!

    ResponderExcluir
  4. Oi Felis,apesar de ser um conto ficção,encontramos muitos iguais.
    E ficar só não é o recomendável no momento em que a pessoa encontra-se
    doente.Um companheiro(a) será muito bem vindo(a).
    Lindo Conto.
    bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  5. FELISBERTO:Boa tarde!Gostei da história!Nas situações difíceis, quando encontramos um novo amor, tudo fica mais fácil!Ainda mais, morando a dois.Bem profundo.Bjs e um belo início de semana.

    ResponderExcluir
  6. Até o final estava crente que não era ficção. De qualquer maneira, sendo ou não, é um lindo conto. Você nos faz pensar que é ótimo morar sozinho, mas tem o outro lado da moeda... Enfim, as pessoas precisam umas das outras... Belo, Aplausos! Gosto de ler você, é bastante reflexivo.
    Beijo, ótima semana.

    ResponderExcluir
  7. Olá Felis
    Toda experiência tem seu valor mas nada se compara ao prazer de estar junto da pessoa amada. Belíssimo conto. Parabéns mu amigo
    Beijos e uma linda semana

    ResponderExcluir
  8. Assim é a vida que nos surpreende a cada instante....Se tivermos atentos saberemos que tudo tem uma razão de ser.
    Um grande abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  9. Oi amigo Felisberto, adorei esse conto!
    "Esse conto é uma ficção, Qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência..."Ou não! eu ri nessa parte! kkk
    Beijos e tenha um ótima semana!!

    ResponderExcluir
  10. Atraente a sua história! Um conto em que a realidade se mostra corajosa e atrevida a nos cutucar para olhar ao lado e encontrarmos pessoas disponíveis sem nenhum interesse. Esse é o amor que fica, que se eterniza. Que não seja "mera coincidência"...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Boa tarde amigo, tudo bem contigo ?
    Pelo visto sim, e isso me deixa feliz também ! Morar sozinho, é uma experiência fantástica pois nos ensina a ter mais responsabilidades. Só que chega uma hora, que o vazio toma conta e quando um amor aparece, tudo se torna divino, maravilhoso.

    Um grande abraço,
    Fique na paz,
    Dan.
    http://gagopoetico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Felis, coincidência ou não vc escreve umas histórias que nos prende do começo ao fim e sempre nos faz ri. O sonho de muitos morar sozinho...O bom de morar sozinho são as lições que agente coleciona e a evolução que conseguimos. Sem falar que depois ele vira esse belíssimo texto....
    Amei! Bjsss e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite amigo!
    É nos momentos difíceis que os anjos aparecem.
    Deus sempre mostra um caminho, acende uma luz.
    Adorei sua história, fiquei curiosa p/ ler o final, hehehe!
    Eu nunca morei sozinha, acho que não conseguiria.

    Obrigada por me dar notícias do seu irmão!
    Bjs, fique com Deus!

    ResponderExcluir
  14. Olá, querido Felis!

    Como tem passado? Espero e quero que bem, muito bem, na graça de Deus.

    Aqui, o tempo está começando a animar. Já merecemos, porque há muitos meses, que estamos sendo fustigados pelo frio e chuva.

    Me sentei, de imediato, mas foi mesmo verdade, o que acabo de escrever, porque estava de pé, lendo as atualizações dos blogues, e li, com os olhos inteiros, TODOS, para saber qual o desenrolar e o fim da história, naturalmente.

    Não é muito fácil morar sozinho, mas é uma opção, que devemos tomar, com muita consciência. Evidente que, quando estamos doentes, e nossa família até nem está por perto, ou está muito ocupada, e quando doentes, temos de ir à farmácia, com 41 graus de febre, comprar o receituário, é nessa altura que pensamos: caramba, eu preciso de ter alguém comigo. Entretanto, a febre baixa, tomamos os medicamentos, e ficamos senhores do nosso espaço.

    Mas morar sozinho e estar só, são cosas diferentes, como você sabe, porque há pessoas, que vivem acompanhadas e se sentem sós.

    Bem, a sua história tem um final feliz e no "meio" até a "coisa", também, já indica, que tudo vai dar certo, nem que seja, temporariamente.

    Afirma ser ficção, mas cada um é livre de pensar, o que desejar. É como nos poemas, que posto no meu blogue.

    SEJA FELIZ, SEMPRE!

    Lindos e aprazíveis dias.

    Beijos, com carinho e estima.

    PS: não há, ainda, novidades, em meus blogues.

    ResponderExcluir
  15. Olá, Felisberto. Viver sozinho é bem diferente de viver só. Fico sozinha numa boa, sem problema algum. amo a solidão voluntária, mas não suportaria aquela solidão forçada, sem fronteiras.
    Mas às vezes uma doença nos vem para que possamos repensar nosso modo de viver e nossas atitudes - comigo é assim. E acho que a vida sempre trás uma coisa boa depois de uma ruim, pois a vida é mãe, não é madrasta.
    Abraços de boa noite.

    ResponderExcluir
  16. Felis, pretendo retificar, "quando doentes", É para retirar, mentalmente, porque, antes, já tinha escrito, mais ou menos o mesmo.

    Beijos, com carinho!

    ResponderExcluir
  17. Quando optei por morar sozinha não me arrependi. Senti um gosto enorme de liberdade, mesmo mantendo meus hábitos regulares de vida. A família está sempre perto, ainda que não em presença constante. Não há solidão . Esta pode abraçar qualquer um, mesmo que em convivência com muitas pessoas. Difícil é, depois de algum tempo, passar a dividir o espaço com alguém (hehehehehe).
    Vi que escreveu um conto porque colocou a observação no rodapé. Estava prestes a cumprimentá-lo pelo encontro do amor verdadeiro. Como mencionou, esses encontros felizes, com pessoas especiais, não são obras do acaso. E não adianta procurá-los, pois acontecem naturalmente. Bjs.

    ResponderExcluir
  18. Belo texto!
    Eu acho que tem a época de morarmos só e a época de dividirmos com alguém.
    Claro que há pessoas que preferem sempre ficar sozinhas e outras que não conseguem, mas a amor nunca avisa quando vem. Ele simplesmente aparece.

    ResponderExcluir
  19. Infortúnios, muitas das vezes, são portais para novas etapas, novas visões, renovações que irão descortinar possibilidades que se achavam escondidas na acomodação do conhecido.Mudanças são amedrontadoras, porém, é através delas que nos reinventamos.Que nosso personagem apaixonado viva intensamente esta nova fase.
    Um abraço e boa semana, Junior.
    Calu

    ResponderExcluir
  20. Coincidência ou não, Felis, isso acontece.
    Sabe que, antes de conhecer minha noiva há 7 anos atrás, era um sonho pessoal que
    tinha de morar sozinho... Sonhava com um ap só meu, para me encontrar depois de um
    dia de trabalho. Hoje, com outra cabeça, sei que pra mim não seria uma coisa legal.
    Gostei do texto, nos identificamos sempre.

    Abraços

    ResponderExcluir
  21. Olá Felis... adorei seu conto... moro sozinha há 11 anos, eu gosto muito não me sinto solitária, mas tenho certeza que seria bom demais dividir o espaço com um grande amor rsrs... nunca tive a oportunidade de viver uma experiência assim, mas não tenho dúvidas que seria maravilhoso.
    Beijos e ótima semana.

    ResponderExcluir
  22. Uma história que acaba bem! Eu já vivi sozinha, acompanhada. É co mo tudo, há vantagens e desvantagens...
    Bjs

    ResponderExcluir
  23. Oi Felis, boa tarde amigo!
    É, voltei para ficar porque aqui é o meu lugar!!!
    O seu conto é lindo e com um final feliz..... Esse é dos meus preferidos!!
    E não sei não, será mesmo ficção? Puxa,você esteve frequentando o hospital em razão de seu querido irmão e quem sabe naquele local tão branco e frio, conheceu o seu anjo? Adoro pensar e fantasiar amigo! É assim que temos que levar a vida: da melhor forma possível E SONHANDO!!!

    Quanto a morar só, ainda não tive essa experiência, mas que deve ser muito boa! Moro com meus pais, exatamente como naquela canção do Legião Urbana...hehehe Mas há muito tempo passei da fase da adolescência...kkkkkkk O legal é que eu cuido deles e eles também cuidam de mim! É uma troca muito boa!!

    Obrigada pelo conto amigo, adorei, como sempre!
    Aliás vir aqui é sempre reconfortante!! :)))
    Beijos e uma semana mais do que maravilhosa!

    ResponderExcluir
  24. Há coisas que chegam de mansinho e fazem uma mudança absurda e drástica em nossas vidas... e muitas vezes boas mudanças. O legal do ser humano é isso, saber viver e adaptar-se a cada nova surpresa. Um abraço!

    ResponderExcluir
  25. Gostei do escrito e quero saber os próximos detalhes, como será a conviver com a Amanda depois de morar sozinho e criar seus hábitos.

    ResponderExcluir
  26. Oi querido Felis,
    Esta história me parece real ou bem próxima da realidade.
    Quando morei sozinha pela primeira vez foi um sonho. Habituada a controle férreo da família e tendo que dividir os espaços da casa com mais quatro irmãos, me vi no céu. Foi a partir daí que construí a minha vida. Tudo aconteceu no tempo certo. Penso que morar sozinho quando se está doente não é nada agradável, ainda que com apoio dos amigos e familiares. Quando estamos 'dodói' queremos colo daqueles a quem amamos e que nos ama. Deus sempre coloca 'anjos' em nosso caminho para nos ajudar nos momentos mais difíceis. E quando coloca um amor, aí é perfeito. Se a história for real e a Amanda fizer parte da sua vida atual, que sejam imensamente felizes. Se não, vale a torcida pelo personagem do conto.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  27. Muito bom o texto, Felis. Morar sozinho deve ter vantagens e desvantagens como tudo na vida. Mas se a 'solidão' do seu cantinho tem que acabar, que seja com uma pessoa amada. E ainda assim não será fácil se acostumar porque a divisão será necessária e a tolerância também. Abçsss

    ResponderExcluir
  28. A vida tem fases...mais sozinho ou mais acompanhado.
    No fundo temos de ser a nossa melhor companhia pois os outros são livres e nunca sabemos que voltas a vida dará.

    Uma vida muito boa para ti...com ou sem companhia debaixo do mesmo tecto.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  29. Como dizia uma professora minha quando você esta com alguém você deixa o seu sonho e para construir o nosso sonho, uma união de ideais.
    Bj

    ResponderExcluir

Postar um comentário