Não dessa vez...

(...) não vou atender meus desejos e olhar para alguém que vai tirar meu chão.
Eu não vou!
Não dessa vez...

Eu só preciso controlar esse ímpeto de querer olhar.

Segurar meu chão e fingir que teu olhar não me incendeia.
Perturba-me, provoca o meu íntimo.

Ficarei dentro de mim, esperando, sim,  que as estrelas, que acompanham-me em toda noite, tornando-as menos escuras, brilhem no firmamento e repitam, vezes sem conta,  mesmo se as nuvens as escondem,  quando será  bom tirar os pés do chão.

E poder abrir as asas e voar para ser feliz, por trás do sol que corta o horizonte, feito um pássaro no ar, para se encontrar,   olhar pra trás e ter vontade de voltar...


    ℱelisberto Junior

Comentários

  1. Tirar os pés do chão é um ato de coragem e temeridade, ao mesmo tempo. Gostei muito, Felis.
    Beijos,
    Renata

    ResponderExcluir
  2. Nesta vida, uma das coisas q não permito mais é algo ou alguém tirar o meu chão ... sob nenhuma hipótese ... #fato

    ResponderExcluir
  3. Ninguém quer pessoas que nos perturbem.
    Vale mais só do que mal acompanhado, já o dizia o provérbio,
    Que tenha um lindo dia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Muitas vezes não desejamos olhar,mas nossos corações,pedem que façamos isso.
    E se ele deseja que voes até o infinito,não desanime e abra suas asas,para esse grande voo
    ao encontro do amor.
    Lindo amigo Felis.
    bjs
    Carmen Lúcia.;

    ResponderExcluir
  5. E como é difícil controlar este ímpeto! Bonito poema, Felis! Tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  6. Uhu...que lindo amigo!
    O olhar diz tudo e quando se incendia, perturba mesmo, rsrs.
    Você tá bem inspirado, belo texto!

    Bjs, sucessos sempre!

    ResponderExcluir
  7. FELISBERTO:Este poema é meu...rssss, foi feito para mim...rsss!Oh menino poeta mais encantador. Amei mais ainda esta parte:
    "(...) não vou atender meus desejos e olhar para alguém que vai tirar meu chão.
    Eu não vou!
    Não dessa vez..."

    Também me controlo e dessa vez......não!!Obrigada por dividir palavras tão mágicas.Bjs parceiro e Deus está conosco! Temos que aceitar o que talvez seja melhor.

    ResponderExcluir
  8. Saber olhar. Discernir. Escolher a hora certa, o lugar certo e a pessoa certa são ingredientes imprescindíveis para sermos felizes.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Quando a gente fala que não vai fazer ai a gente faz rs....

    ResponderExcluir
  10. Olá Felis, como vai poeta?

    Linda história, lindo poema!
    Sempre escreve de forma que toca o nosso coração e nos insere dentro da história de amor narrada nos versos...
    Neste caso, será maravilhoso esperar para no fim, além do horizonte, tornar-se livre e finalmente ser feliz!

    Sempre encantador amigo! Como é bom que tenha retornado e se restabelecido!!
    Beijos e uma semana muito linda!! :)))

    ResponderExcluir
  11. Olá Felisberto!!! Tudo bem com você??Espero que si, amigo!
    Mais um escrito seu maravilhoso.
    Sim, esse dia chegará! e esse encontro será uma benção!E brilhará, felizmente.
    Beijos no coração da amiga, Soninha.

    ResponderExcluir
  12. Meu poeta lindo td bem?
    Que bom poder abrir as asas e poder
    voar, seja em busco no nosso objetivo

    Seja esse pássaro e busque o que te faz bem

    Bjuss de boa noite com bons sonhos

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  13. Olá Felisberto!
    Se a dona é "safada" é mesmo bom você se segurar... ou então o sofrimento talvez não compense uns breves momentos de prazer. Um belo poema este! Seja feliz, meu amigo. Abraços de Portugal!

    ResponderExcluir
  14. La vida esta llena de decisiones, a cada segundo,cada hora, cada dia.Tener el coraje de ser feliz solo depende de uno mismo.Para volar tan solo tienes que abrir las alas.Muy bello amigo. Un abrazo!

    ResponderExcluir
  15. Não dessa vez. Lutar contra o coração usando o cérebro é uma luta dura, mas dá pra vencer algumas batalhas. Não todas. Mt bom o texto, Felis. abç

    ResponderExcluir
  16. Esse é sempre um querer que nunca quer... A luta é dura. Treina o coração a ser como um cavalo que galopa solto e livre e salta sobre todos os obstáculos do caminho. Sentes-lhe o galopar forte e queres acalmá-lo, mas deixa-o o correr até ao teu pôr do sol.
    Adorei as tuas palavras Felis. Que bom poder ler-te .
    Beijos, D

    http://acontarvindodoceu.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  17. Bom dia meu querido! Paz e bem!
    Eu que agradeço o seu comentário no meu blog, é sempre
    um prazer tê-lo no meu cantinho, gosto muito de ti!

    Tenha um dia super especial, fique com as bençãos de Deus!
    Bjs

    ResponderExcluir
  18. Olá, Felisberto.
    A gente acaba aprendendo.
    Ou não.
    Sei lá...

    ResponderExcluir
  19. Feliz,

    isso parece o que acontece comigo e com ele, quando nos olhamos... tudo pega fogo! ardentemente.

    Bjs

    ResponderExcluir
  20. É , acredito que tudo tem o seu tempo, só temos que identificá-lo.
    Lindos dias!!Bjs

    ResponderExcluir
  21. Meu amigo

    Entre o coração e a razão há sempre uma luta constante e por vezes não sabemos a qual obedecer, mas acho que o coração ganha sempre essa luta.

    Estou voltando e quero agradecer o apoio e carinho que me ajuda a continuar.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  22. Bom dia amigo Felis!!!
    E tem horas que queremos sim não dar o braço a torcer...
    Difícil...mais não impossível...
    Lindo seu poema...amo ler!!!
    Feliz e abençoada semana!!!
    Abraços da Bia!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário