Coração, dor e amor

Sem as alegres quimeras compartilhadas
 Nossas noites foram em cinzas transformadas
Nossos passos, outrora, cadenciados
Perderem-se, agora, por caminhos bifurcados.

Levaste-me onde eu nunca tinha ido
 Conheci o que nunca conheci
Vivi o que nunca tinha vivido
E  hoje é cada um por si.

Dentro do coração, um turbilhão
 Um dia,  risos de amor 
 No outro, as lágrimas do desamor.

Do que fomos , nada do mesmo jeito
  Apenas essa dor latente no peito 
E um coração dilacerado.

"… eu só queria um pouco de amor, mas você só me trouxe dor..."
Você me segurou nos braços,
Quando quebrei meu coração
E caí do mais escuro pesadelo
Para o paraíso do seu amor

Agora...
Meu corpo descansa tranquilo
Sentindo o calor do abraço
Daquela que me acolhe
Em seu coração,
E na sua alma, repleta 
De amor

Meu coração aquecido
No encontro desse abraço
Cuidado pelo tempo,  agora
Sussurra para minha alma
O saber que vivo e 
Desfruto do mais novo e 
Puro amor...

 "...mesmo percorrendo os lugares escuros, a fim de alcançar , há uma luz no fim do túnel, vale a pena amar..."

 ℱelisberto Junior

Comentários

  1. Que bom que voltaste a escrever meu amigo.
    E em grande estilo.
    Abraço;

    ResponderExcluir
  2. Creo que la mejor sensación que podemos tener es sentir el abrigo de unos cálidos brazos.
    Un beso, Felisberto.

    ResponderExcluir
  3. HONDO, PROFUNDO...! TEXTO MUY DE ADENTRO.
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  4. Olá querido amigo,

    Veja só você sonetando. Adorei!
    Os versos, tanto do soneto quanto do poema mostram como o amor é surpreendente. Ora dilacera corações para logo reconstruí-los através de um amor novo. É... amar sempre vale a pena.
    Esteve inspirado, hein?
    Gostei demais. Parabéns!

    Belos e felizes dias.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rs...
      Eu já havia me divertido com o seu comentário anterior, a respeito da recomendação médica, e agora ri mais um pouquinho. Obrigada por me fazer sorrir. Você sabe ser espirituoso.
      Beijo.

      Excluir
  5. Dois poemas excelentes, Feliz. E que misturam a dura realidade dos sentimentos com também a lado lúdico que eles os proporcionam. Abraços e boa semana.

    ResponderExcluir
  6. Sim, apesar do sofrimento, inerente ao amor, vale a pena.
    Lindo post! Beijos,
    Renata

    ResponderExcluir
  7. A vida é cheia de amores e desamores.

    Bom diaaaaaaaa =)

    ResponderExcluir
  8. Um coração tranquilo aninhado em um abraço amoroso é paraíso! Tocante o seu poema!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Oi amigo Felisberto, que triste ein...
    Às vezes o amor pode nos fazer sofrer muito, muito mais do que estando sozinho...
    Abraços e tenha uma boa semana!

    ResponderExcluir
  10. Oi amigo Felis,o amor é tudo isso que você descreve em seus versos.
    Lindo.
    bjs
    Carmen Lúcia,.

    ResponderExcluir
  11. Olá, Felisberto!1
    Dor x amor !!
    Pra isso há sempre uma luz no fim do túnel!E amar, sempre vale a pena.Faz parte da vida!!!
    Abençoada semana pra ti!!Abrs!
    Soninha.

    ResponderExcluir
  12. Olá, amigo Felisberto!
    Identifiquei-me com a primeira deste poema.
    Depois achei meio triste... mas realista...

    Abração
    Jan

    ResponderExcluir
  13. A vida continua o verdadeiro amor não faz sofrer amei o texto

    ResponderExcluir
  14. Muito lindo, Felis!
    O amor e o amar sempre valem a pena...
    Beijos e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  15. Como é bom poder ser amado enquanto se ama!

    ResponderExcluir
  16. Belíssimo, Felisberto, os dois. Porém gostei mais da primeira parte.
    O amor sempre vale, apesar das dores, acredito que faz parte dele.
    Abração e ótimo dia.

    ResponderExcluir
  17. Felisberto, vale a pena amar. Tudo lindo.Bjs

    ResponderExcluir
  18. A dor sendo curada por um novo amor? Sempre que alguém quebra nosso coração, existe alguém para consertá-lo. E assim a vida continua.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  19. Quando a gente ama está sujeito a passar da alegria e êxtase para a dor e o sofrimento... mas o sofrimento nunca é eterno, sempre haverá um novo amor para curar um coração partido.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. O verdadeiro amor não faz sofrer.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  21. Da tristeza exalada no primeiro poema até o encontro com a esperança e realização de um amor nos versos do segundo, acredito tenha sido um árduo caminho percorrido. É claro, amigo querido, que sempre há de existir uma luz ao final de um túnel onde uma caminhada se fez em percalços, deslizes e contorno de obstáculos. É que a esperança, este bichinho esverdeado, teima em sobreviver até nos mais recônditos e escuros túneis... E que bom que seja assim!
    Deixo-te sorrisos penduradinhos em mimosas estrelas, para enfeitar o teu final de semana em que desejo que estejas sempre desfrutando do mais novo e puro amor.
    Com carinho,
    Helena
    (http://helena.blogs.sapo.pt)

    ResponderExcluir
  22. Olá boa noite meu poeta lindo
    Parabéns pela milésima vez pelo post
    sensacional, ..e aproveito para convida-lo
    para participar do sorteio pelo niver do Blog
    espero vc la bjusss com bons sonhos

    (¯`v´¯)
    `*.¸.*´
    ¸.•´Rita!!!

    ResponderExcluir
  23. Querido Amigo.
    Notando cada dia em você o grande menino poeta
    seus poemas sempre fala de amor.
    E todo poema ama demais e acaba
    sempre sofrendo demais a dor do amor.
    Um feliz final de semana beijos.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  24. Que tengas un buen fin de semana, Felisberto.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  25. Que lindo Felisberto! Parabéns por seus tão lindos poemas!
    Bjins mil e tenhas um lindo fim de semana!

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. A vida é feita disso mesmo, encontros e desencontros de amor. Adorei este soneto meu amigo. Beijos e bom domingo para você!!

    ResponderExcluir
  27. Boa noite Querido Felisberto.
    Eu li a sua postagem anterior, meu amigo, você engrade-se a blogosfera, é autentico, educado, e todos os seus comentários são muito bom de ler, pois mostra que de fato leu a postagem toda, no meu caso rsrs,mesmo tendo postagem chatas falando de doença, recebi de você palavras enriquecedoras,interagir com você é algo muito bom.
    Quanto ao amor, um lindo poema, o amor nós leva ao céu,mas algumas vezes caímos do alto rsrs.
    Estou ausente do virtual, mas vim lhe desejar um feliz agosto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  28. Oi, Felis, como vai?
    Achei lindo, suave, romântico... qualquer dor se cura com um abraço e não há nada mais aconchegante que o colo da pessoa que amamos.
    Apesar de não estar aberto a comentários, quero deixar claro que gosto demais dos seus comments, da maneira como comenta, e você tem carta aberta para comentar como quiser em meu espaço. Esse povo é difícil de entender, né? Um abraço, ótimo domingo!

    ResponderExcluir
  29. Lindo demais para ser tão amargurado espero que seja só mesmo poema, adorei simplesmente maravilhoso, beijinhos de luz e paz e uma linda semana.

    ResponderExcluir
  30. Opa..
    Desfecho do Piquete publicado...
    Só para esclarecer, a Bela não é a ex do Bêbado. Ela apenas lembrou ele da que morreu. rsss

    Abraço.

    ResponderExcluir

Postar um comentário