Naquele momento

Naquele momento fulcral, sem outra escolha, permiti tua partida.
Te ofereci um beijo.
Tu aceitaste o beijo mas partiu pela manhã.

Fitei o contorno de sua imagem e não pude  conter as lágrimas.
Perdi o rumo, voei sem direção ,  sentindo angústia,  tristeza e  desespero.

No entanto,  sofri o revés dessas emoções ,  refreado pela rédea do pensamento lógico. 

 Ninguém morre de amor e  todo o caminho tem o seu tempo e rumo definido. 
Basta seguir entre quedas e dores, sentindo o aroma da esperança,  que   a luz pode irromper onde nenhum sol brilha.   

Ah sim... se um dia chegar a sentir minha falta, lembre-se que  neste dia não apareci, pois  minha presença,  já não significa nada a você...
      Repaginada
Obrigado,
ℱelisberto Junior

Comentários

  1. Nadie muere de amor, quizás es cierto, es sólo un proceso que en ocasiones lleva demasiado tiempo de asimilar, no llega el olvido, es imposible con tantos recuerdos, sólo aprendemos a vivir de esa forma.
    Un beso

    ResponderExcluir
  2. Bom dia meu poeta lindo, ta ai uma boa
    colocação, ninguém morre de amor, ele
    faz sofrer sim mas com o tempo td se ajeita
    E a maioria das vezes não estamos la a espera...

    Desejo um domingo feliz!


    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  3. No amor, a partida pode ser dolorosa, mas por vezes é necessária.
    Lindo poema!
    Beijo*
    Renata

    ResponderExcluir
  4. "Ninguém morre de amor"
    Mas se morre sim, um pouco a cada dia, quando o coração se aperta numa saudade sem fim, quando a alma se encolhe de tristeza e o peito todo se confrange num sofrimento que parece nunca ter fim...
    "e todo o caminho tem o seu tempo e rumo definido"
    Esta convicção é que dá forças para superar de pouquinho a pouquinho aquilo que habita no vazio da separação. É este pensamento que se aninha lá no fundo, num cantinho embalado no canto da esperança, que vai fazendo a vida retornar ao eixo, num equilíbrio de princípio meio desnorteado, mas que vai um tiquinho a cada dia renovando as forças e a necessidade de se prosseguir...
    "se um dia chegar a sentir minha falta"
    Se isto acontecer, saiba que por muito tempo acalentei esta esperança, no desejo de que ao sentir a minha falta pudesses voltar a me procurar... Mas como o tempo passou e eu sentia que nada significara em tua vida fui obrigada a expulsar o pouquinho de esperança que se aninhava nas minhas noites insones e a desfazer o restinho de sonho que se abrigava nas dobras de minha saudade...
    Meu querido amigo, desculpa-me por ter "passeado" pelo teu belo texto e ter feito um contraponto. O motivo de tal ousadia foi já ter vivido um momento como este...
    Pedindo desculpas pela intromissão quero deixar sorrisos brincando nos teus caminhos e estrelas passeando pelo teu céu interior.
    Uma excelente semana para ti, meu querido!
    Com carinho,
    Helena
    (http://helena.blogs.sapo.pt)

    ResponderExcluir
  5. Olá Felis,
    Um dos motivos que curto o seu trabalho é que sempre chegamos aqui de um jeito e saímos de outro, refletindo sobre sua arte com as palavras. A parte em que diz "todo o caminho tem seu tempo" me calou fundo na alma! Obrigado amigo!

    Abraços, Flávio.

    ResponderExcluir
  6. Quando há uma separação, é melhor aceitá-la e continuar com a vida.
    Quero agradecer a sua dica sobre o top comentaristas.
    Bom domingo, Felis!

    ResponderExcluir
  7. Realmente, Felisberto... tudo passa e, ainda bem que temos "o pensamento lógico" que age em nós confortando-nos diante da desestabilização emocional.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  8. UFFFFFF, MUY AGÓNICO TU TEXTO...!!
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde querido amigo! Paz e bem!
    Realmente, ninguém morre de amor e todo o caminho tem o seu tempo e rumo definido.
    A vida segue e tudo tem um fim, mas quando o amor é verdadeiro não tem fim ele dura p/
    a eternidade.

    Tenha um ótimo final de domingo, uma semana produtiva e feliz!
    Beijinhos e sucessos sempre em sua vida!
    Andréa

    ResponderExcluir
  10. Ninguém morre por amor,,,,precisa apenas de um bom tempo para achar outro amor...
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir
  11. Ninguém morre por amor, apenas um tempo para pode ter outro amor...
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir
  12. Ainda não sei se ninguém morre de amor Felisberto.
    Não sei se já posso me definir como uma sobrevivente do amor...
    Mas afinal você está certo, em dizer que ninguém morre de amor, acho que morremos com a falta dele.
    Nossa como estou me estendendo muito no comentário amigo , vou ficando por aqui...
    Lindo texto, amei!
    Bjins e ótima semana

    http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá Kirido,

    Gostei demais dessa colocação: " Ninguém morre de amor e todo o caminho tem o seu tempo e rumo definido.
    Basta seguir entre quedas e dores, sentindo o aroma da esperança, que a luz pode irromper onde nenhum sol brilha". Bem verdade! Sofre-se por amor, mas não se morre desse sofrimento. Quando concluímos que não era para ser acabamos por dar um passa fora na dor e cuidamos de colar os cacos. Logo voltamos a sentir a vida novamente, através de outro amor. Assim é a vida em matéria de amor. Quando se termina um relacionamento parece que tudo perde a graça e que não se vai amar novamente na mesma proporção. Grande engano! Ama-se até em maior proporção, o que significa que o amor antigo estava apenas de passagem.

    Bela semana para você.

    Beijos.


    ResponderExcluir
  14. Felizmente, ninguém morre de amor, basta dar um tempo que as coisas se ajeitam.
    Abrço

    ResponderExcluir
  15. Texto repleto de profundidade e emoção, Felis. Ninguém morre por amor, mas se sofre mt. Boa semana. Abraços.

    ResponderExcluir
  16. Que triste! Ninguém morre de amor se não deixar a depressão causada pela ausência, tomar conta, pois, como disse, o sol brilha por alguma frestinha, mas... muitas vezes as dores parecessem que vão despedaçar o coração e acredito que alguns até sucumbam a elas...
    Dá pra notar todo o sentimento nas suas palavras, muito louco! Parabéns!!!!

    Abraços e lindo dia.

    ResponderExcluir
  17. Algumas vezes o amor nos faz sofrer, mas certamente com o tempo, passa e já ficamos prontos para vivenciar um novo e quem sabe, o verdadeiro...
    Um abraço,
    Élys.

    ResponderExcluir
  18. Oi amigo, adorei a mensagem!
    Tenha uma ótima semana, abraços!!

    ResponderExcluir
  19. Oi amigo Felisberto, vim lhe desejar uma ótima semana, abraços!!

    ResponderExcluir
  20. Como vai Felis? Tudo bem poeta querido?
    Ainda bem que você muito bem poetizou que ninguém morre de amor!!!
    É bem verdade, porque se fosse o contrário, já haveriam muitas perdas pelo caminho...
    Então depois de tudo, de todo o sofrimento, a saída é levantar-se, sacudir a poeira e dar a volta por cima!!

    O verso com o qual mais me identifiquei foi este: "a luz pode irromper onde nenhum sol brilha"
    Um pequenino trecho, mas lindo pois significa renovação, vida nova!!
    Pois sim, estou aliviada por ninguém morrer de amor! ♥

    Adorável, como lhe é peculiar poeta!!
    Beijos e uma linda semana, de muitas alegrias! :)))

    ResponderExcluir
  21. FELISBERTO:Muito bonito o poema. Com certeza, ninguém morre de amor. Penso hoje, que se um amor não deu certo, é porque não tinha de dar, e com certeza, outro amor, bem melhor e mais verdadeiro chegará.Amigo, tudo bem com vc?Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  22. Ahh eu acho que eu morreria de amor kkkkkk ....pelos meus gatos hehehe
    Amigo, vc sempre com esses amores fulminantes...adoro ler
    Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário