A realidade , uma ficção Parte 5



Uma vez que minha mãe tinha me ensinado a guardar a carteira com os documentos e dinheiro em um fundo falso da calça , resolvi ir para Carrancas e voltar outro dia para o Aeroporto , para pegar a minha mala extraviada.
E a X ainda me socorreu, porque homens em geral não tem talento nenhum para comprar roupas em casos de extrema urgência.

No meio da viagem até Carrancas - muitos homens tentam passar uma imagem máscula e se privam de cair no choro e eu , chorando muito - contei tudo que já tinha acontecido comigo durante todo o ano , e mais um pouco, o que a deixou muito sensibilizada.

Chegando lá , fui cedo para os aposentos.
E passei a noite dando pancada em mosquito, espantando morcego, barata voadora.
Estou exagerando, pois, cansado, dormi como uma criança pequena.

Dia seguinte, acordei com o cheirinho de café e broa de milho . Faminto , sentei naquela mesa e com cara de poucos amigos.
Passado alguns instantes, a X se aproximou e me disse:
-Olá, dormiu bem?

Muitos homens tentam passar uma imagem máscula e se privam de cair no choro e eu , chorando muito - contei que passei a noite dando pancada em mosquito, espantando morcego, barata voadora e mais um pouco, o que a deixou muito sensibilizada...



(continua ...)







Obrigado,

ℱelisberto N. Junior

Comentários

  1. Virgem Maria,estou curiosa para ler o final.
    bjs-Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  2. Como a amiga Carmem aí acima, eu também estou curiosa para ler o final...
    Bjus Felisberto

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, Felis!

    Acho muito bem que você tenha contado pra moça X, o que lhe aconteceu, embora exagerando, claro. Quem sabe se não tirará dividendos com essa sua atitude...!!!

    Uma santa noite!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Chantagem emocional não vale-rsrs
    Acho bacana quando o homem é capaz de chorar, vencendo o velho tabu de que 'homem não chora'. E por que não, se é humano? O homem também se fragiliza e, quando isso acontece, deve deixar que as lágrimas os revigorem.
    Arrepiei aqui só de pensar em uma barata voadora. Tenho horror!

    Beijo, querido. Vou para o próximo capítulo.

    T+.

    ResponderExcluir
  5. Nossinhora Felis...
    Eu já estou quase pulando da cadeira indo ao auxílio deste jovem e bravo rapaz!
    Homem tem o direito de chorar sim, de ser frágil, mas não admite nem que a vaca tussa não é? rsrs
    Só não sei se a moça ficou mais sensibilizada com você frágil, contando a verdade ou pelo fato de ter dado pancada nos mosquitos, morcegos e baratas...hahaha
    Creio que só saberei no último capítulo desta saga...
    Estou indo, aguarde e confie... :)

    ResponderExcluir
  6. Nossa Senhora dos Aflitos, se fosse eu já estaria em coma... morcego, barata voadora... NÃO!!! Será o que vai dar isso?
    Seguindo, subindo...

    ResponderExcluir
  7. Mt bom, Felis. Depois irei ler a parte final. E não tenho vergonha de chorar não, choro msm, sem problemas. abçsss

    ResponderExcluir
  8. Vixi, estão aí duas coisas que me encantam, sinceridade e sensibilidade... será que encantou a moça também? Agora coisa que detesto mesmo é barata voadora, cruzes! Meu veneno spray sempre está à mão! Vamos ver no que isso irá dar...

    ResponderExcluir
  9. Eu já teria parado de chorar e ligaria para minha mãe.
    Bj

    ResponderExcluir

Postar um comentário