Está , mas é ausente

"Me olhou com doçura. Me abraçou. Me deu um beijo. 
E eu fechei os olhos."

A manhã que está raiando parece uma pintura com cores diversas e contrastando com o forte calor que faz, sinto a brisa leve e fresca e o perfume do jasmim que vem do jardim. 

Em instantes, não sei se o sonho tinha sido antes ou depois de acordar. 
E na medida em que o tempo passa,  o que parece um desvario que beira a loucura, em silêncio me soa como um devaneio efêmero. 
Ou, pelo menos, se não fosse assim não terminaria numa cama de quarto , vazio de som, lençóis sem manchas e um amor que está , mas é ausente. 

E a sensação de realidade que separa os dois mundos, fica procurando refúgio na esperança de conduzir a vida de maneira que vai me distanciando de onde cada sentimento precisa ser justificado.

É assim que me transformo em dois. 
Definitivamente dois. Dois em um. 
Somente com uma tênue sensação da irrealidade.

Repaginada... é uma ficção, Qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência..."Ou não!


Obrigado,
ℱelisberto N. Junior

Comentários

  1. Sonhar é bom ainda mais em ser feliz com a pessoa amada.
    Um lindo dia pra vc =)

    ResponderExcluir
  2. Um amor presente e ausente ao mesmo tempo.
    Um lindo texto Felis.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  3. Por vezes a linha que separa a realidade do sonho é muito ténue.
    Belíssimo texto.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  4. Olá,estou de volta e adorando seus textos... muito bom esse...bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Felisberto, como estás?
    Achei super interessante como nos passou a presença da ausência.
    Me fez lembrar de Pablo Neruda quando descreve a saudade, que é quando se faz presente o amor, mas não o amado...
    Adorei a imagem! :))))
    Beijos amigo e uma excelente noite para ti.

    ResponderExcluir
  6. Felisberto, interessante prosa poética, a fascinar no seu todo, se lida com atenção, como merece. Em atos de amor, quanto mais gostosos, mais deixarão a sensação de irrealidade. Por ficar sempre a noção de gostos efémeros.
    Obrigado pela visita
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Texto encantador pela sensibilidade da expressão e a fugacidade do momento. Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Que texto intenso, Felis. Intenso como a relação relatada. Muito bom! Boa semana! abçs

    ResponderExcluir

Postar um comentário