Eu nem sei mais

Eu nem sei mais porque venho aqui escrever e chorar por você. 
Talvez a razão seja tão simples, que nunca parei para pensar.
Às vezes seria melhor deixar tudo de lado e ir. 
É, ir. Bem longe. Tão longe quanto você. 

Para onde vou, por que vou? - hão de perguntar. Não sei, digo. 
Sou refém da dúvida, da inquietude de um coração em confronto. 
Uma dor até certo ponto. 

Partirei e quem sabe , um dia , me encontres ainda com a réstia de inspiração que faz bater o coração e alimentar a mente e me traga as palavras que me permita adormecer embalado pela suavidade da poesia.
Que me permita ser sorriso  em algumas letras.

Quem sabe , um dia, eu possa ignorar a emoção que inculca certos escritos.
E inventar a própria razão. 

Quem sabe , um dia, sabendo que me procuras, se devolva a alma suave do poeta à este corpo.

"Eu nem sei mais, mas só queria, um dia..."

Repaginada"...ficção, qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência "ou não...

Obrigado,
ℱelisberto N. Junior

Comentários

  1. Oiii Felisberto,como escrevi em meu último comentário, nãosei comentar poesia,mas, para superar e anular toda essa dor,toda essa falta de amor, somente a suavidade da poesia e o poeta não está conseguindo escrever, por isso quer ir embora e se ele ir,como ficarei?Escreve tão lindo,mesmo triste, aiaiai,beijinhos,chauzinho

    ResponderExcluir
  2. Olá,Bom dia,Fátima, como sei que tu não tens blog vou responder aqui,tá?-Espero que leia-...para quem não sabe comentar, até que foi bem demais, só isso que posso dizer,lembrando que é uma ficção, okei?Obrigado pelo carinho,volte sempre,bom domingo,belos dias, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii, Felisberto,sim li sua resposta, sei que é ficção,mas, por isso mesmo, nem consigo escrever a minha realidade, tiro o chapeu pra quem consegue escrever o que não sente no momento, tão lindo, tão jovem, tão sabio,beijinhos,chauzinho

      Excluir
    2. Olá,Fátima, boa tarde,
      8-]
      Obrigado pelo carinho,belos dias, beijos!

      Excluir
  3. Que linda inspiração,Felisberto , na dor, na saudade... Muito bom te ler! abraços, chica

    ResponderExcluir
  4. Talvez esta existência seja para ser gasta inteiramente para descobrirmos quem somos, e para que estamos aqui. Parece tempo demais para se ater a coisas tão "pequenas"...mas se aceitarmos a eternidade do ser que somos, é um segundo apenas, utilizado para algo grandioso, que é descobrir o que há por detrás de tantas camadas de nós.
    Desejamos um ótimo dia, e uma semana de muita paz. Abraços!
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
  5. Muito bonito, leva a pensar nos amores que guardamos e nos frustramos, nas decepções da vida e ao mesmo tempo na necessidade de se ir embora (voltando ou não mais tarde), quando se vê que não há mais razão para insistir no que não dá frutos.
    Adorei o texto, tão poético! Escreves muito bem!

    ResponderExcluir
  6. "Para onde vou, por que vou?": perguntas universais. O que estamos nós a fazer aqui?
    Gostei destes versos escritos com muita ternura.
    Votos de um ótimo domingo.

    ResponderExcluir
  7. Bom dia, amigo Felisberto!
    Todos escrevemos por amor independente se for por uma pessoa em especial... Assim que não há como parar...
    Minha lixeira fica como a sua mostrada no post, rs...
    Deus nos dê sempre inspiração para escrever de forma fictícia ou não... Bom demais lançar o coração no que postamos!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  8. Gosto disto e faço dela meu modo de vida: "Inventar a própria razão!"

    Beijão e boa semana ...

    ResponderExcluir
  9. Olá Kirido,

    Escrever e chorar por alguém querido é maneira de colocar para fora as dores e desilusões da alma. Não podemos fugir dos sentimentos e temos que exauri-los até a última gota. Inquietude, dúvidas fazem parte da vida. Estamos sempre buscando respostas para muita coisa, fatos e acontecimentos, e penso que isto acontecerá até o nosso 'último suspiro'. A emoção que brota dos escritos os torna belos e se comunica com a alma do leitor. A razão fria nada tem de bonito em uma poesia. O autor de um escrito estará sempre apto para criá-lo com sorrisos ou lágrimas, através do seu eu lírico. A alma suave de um poeta estará sempre lá, pronta para ressurgir diante de inesperados estímulos.
    Belo e intenso texto poético, composto do que lhe é essencial, ou seja, subjetividade, emoção e lirismo.

    Excelente domingo, amigo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Que lindo poetar por aqui, pois é, muitas almas estão sofrendo com essas situações de amor sem expectativa!
    Muito boa a sua inspiração!
    Abraços amigo poeta!

    ResponderExcluir
  11. Ficção, como diz, mas impregnada de tanta sensibilidade que chegamos a abraçar a dor cantada, como se fora real. Isso é produto de talento, Felisberto, pois toca fundo o coração de quem lê. Gostei muito. Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Boa tarde Felisberto
    A alma de um poeta é sempre mais sensivel,criativo. Desperdício de um lindo dom deixar de escrever poesias tão belas. Nunca vai lhe faltar inspiração, você faz de uma ficção algo emocionante e parecendo uma experiência já vivida, se não por você, mas com certeza alguém já passou por algo assim. Muito lindo o poema. Uma abençoada semana meu amigo, lhe desejo dias de muita paz. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  13. A dúvida, a distância, certamente não são boas, mas é fato que são inspiradoras nas mãos de um poeta. Parabéns!

    Vou aproveitar para lhe indicar um livro. Li um comentário teu lá na Chica que está lendo bastante ultimamente. Enquanto eu lia este livro, vinham-me duas pessoas que eu gostaria de indicá-lo. Já o fiz a uma amiga e agora faço para você: A terra inteira e o céu infinito de Ruth Oseki.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  14. Uma alma de poeta, nem sempre suave, muitas vezes, em sofrimento, chega a um termo de pacificação entre o "seu eu interior e o mundo" com tudo o que nos apresenta. Paz!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  15. As idas e vindas do (des) amor. Muito belo.
    Beijo*

    ResponderExcluir
  16. O poeta ama demais e sofre também por se entregar tanto aos sentimentos.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  17. Felisberto: O seu poema é tocante! Acho a vida um tanto de mistério! São coisas que não compreendemos por que acontecem. Situações que as vezes nos encontramos...que muitas vezes achamos que não temos mais energia para suportarmos. É quando vem aquela força de dentro e diz que podemos avançar até o infinito. É isso, temos que levantar a cabeça e pensarmos que as coisas difíceis de suportar passarão. Amigo, esteja na paz de Deus. Bjs e uma linda semana.

    ResponderExcluir
  18. Felisberto as vezes devemos abrir mão, daqui que não vale a pena,
    tem coisa que acontece para nós tirar a trave dos olhos e desapegar,
    para quer sofrer se pode amar muito. Amigo saudade espero que seja feliz
    e que o seu coração seja feliz, tenha uma semana abençoada.
    Meu canal: https://www.youtube.com/watch?v=apP6eHn5PlI
    Blog: http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Muitas coisas acontece porque tem que acontecer... Eu sou fã de poemas românticos.. Parabéns felisberto!
    Te desejo um lindo dia anjinho. Beijos

    ResponderExcluir
  20. Te achei!
    Você sumiu da minha lista de leitura.
    Gostei do texto, e da nova aparência (clarinha) do blog, facilita a leitura!
    Grande abraço, Felisberto.

    ResponderExcluir
  21. Olá Felisberto!
    O seu poema é lindo! Tocou-me bastante.
    Gostei muito de ler.
    Uma boa semana,
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  22. Maravilhoso Felis, tão lindo, triste, feliz, TUDO ao mesmo tempo!
    Você está voltando tão estimulado, tão denso!
    O sofrimento realmente é uma fonte inesgotável de inspiração mesmo?
    Creio que isso só os poetas como você entendem...
    Nossa, está perfeito! É muita emoção, muita sensação em poucas e ternas linhas!

    Ah e eu não poderia deixar de me manifestar como ficou lindo o seu sistema de comentários!
    Está tão clarinho, tão nítido que parece que estou falando pessoalmente com você!!
    Você modificou? Ou já era assim e só agora fui perceber...rsrs
    Me perdoe amigo, mas está bonito e gostoso de comentar aqui!
    Eu percebo bastante como você quer deixar o leitor em um ambiente aconchegante e agradável! Parabéns e muito obrigada!!

    Estou ouvindo Hello da Adele neste momento... marcante...
    Mas senti falta do play completo... cadê ele? rsrs
    Você deve estar pensando: "caramba, que criatura chata essa que fica futucando tudo" kkkkkkk
    Eu estava acostumada a chegar e apertar o play e deixar o sonho rolar...

    Beijos amigo querido, se cuida tá? Adorei tudo!!
    Maravilhosa semana! :))))))

    ResponderExcluir
  23. Tu não sabes, meu querido, mas eu tenho a pretensão de saber o motivo de vires aqui escrever e chorar por uma pessoa... Os poetas, como tu, sensível, transparente, verdadeiro, não sabem outra forma de catarsear uma situação que não seja esta de escrever, escrever, escrever. Tu dizes que “às vezes seria melhor deixar tudo de lado e ir”, mas já demonstras a incerteza ao indagar “para onde vou, por que vou?” e a indecisão já te prende no mesmo lugar, pois é difícil, quase impossível, empreender uma fuga quando daquilo que fugimos irá nos acompanhar. Não podes fugir apenas para ruminar a esperança de que um dia, pelo simples fato de ela estar a te procurar, seja devolvida ao teu corpo a alma suave do poeta... E por ser poeta terás sempre na ponta dos dedos as palavras que te permitem adormecer embalado pela suavidade da poesia, que te permitem ser sorriso em todas as letras, mas só não podes “ignorar a emoção que inculca certos escritos”. Podes também, se quiseres, inventar a tua própria razão, pois bem sabes que “o poeta é um fingidor, pois finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente”. Os poetas como tu, meu anjo, podem fingir a dor, mas também podem externar em versos aquela dor que verdadeiramente estejam a sentir. Ao poeta tudo é permitido! E é nesta incoerência de emoções, neste sentir e manifestar ou não sentir e poetizar que sente, nestas dualidades de sentimentos/emoções/encontros/desencontros que são beneficiados os leitores e amigos que estão sempre por aqui a tentar beber dessa pródiga fonte da poesia que está sempre a alimentar os teus sentires.
    Com um tempinho maior para te comentar, fui lá pelos idos de 2014, precisamente no mês de fevereiro, portanto a fazer dois anos, e pude ler um precioso texto onde dizes que mais do que ser escritor tu és um Auditor Contábil, que adoras mais os números do que as letras, mas que a atividade de escrever está se tornando necessário e catártico. E que ao desenvolver um estilo da tua Prosa Poética estás a refletir um pouco da tua personalidade que é por vezes assumida outras não, e por vezes é a expressão ou não das tuas fantasias. E findas o texto com a bela conclusão de que é a tua “Verdade como Escritor”.
    Então, é por tudo isto, meu querido, que tu vens aqui nos encantar na beleza dos teus versos.
    Deixo-te um punhado de estrelas e um feixe de sorrisos para alegrar as horas dos teus dias.
    Com carinho,
    Helena
    (Desculpe o alongado comentário e o parafrasear da postagem. Por vezes me excedo na empolgação (risos)).

    ResponderExcluir
  24. Qualquer semelhança é a mais absoluta constatação, Felis. Que bela postagem. Boa semana! abçs

    ResponderExcluir
  25. Oi Felis! Fico feliz por estar aqui de novo amigo ... A vida nos trás situações que as vezes nossas poesia prefere ficar adormecida , e ver o tempo passar ...Como disse anteriormente... Compreendo perfeitamente seu modo de sentir no momento...Sua postagem mostra que o endurecimento, através dos fatos fez endurecer adormecer a poesia... Porem ela também mostra a poesia voltando à tona, se fazendo presente. Seu texto é de uma profundidade muito verdadeira, e nele chegamos mais perto de você, para sentir com você ... Força! O senhor Deus esta no comando !Abraços, e dias felizes !

    ResponderExcluir
  26. oi Felis,

    Gostei de seu texto extravasando sentimentos, em especial essa frase:

    ♥ "Que me permita ser sorriso em algumas letras." ♥

    \o/ lindo!


    ResponderExcluir
  27. Que lindo!
    Quem sabe um dia o amor volte a entrar no coração do poeta e a sua alma fique tranquila e feliz.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir

Postar um comentário