Timidez ponto de interrogação

No começo da noite passada saí sem rumo e sem direção.
Na contramão do tempo, gosto de caminhar bem devagar, olhando tudo com atenção.
Reparei a luz das estrelas, o belo luar e um cãozinho brincalhão. 

Foi na terceira rua por onde enveredei que vi uma bela moça caminhando em minha direção.
Nesse momento fulcral, pensei em cumprimentá-la, mas minha timidez me deixou sem ação.
Sem outra escolha, aceitei a minha limitação e logo, a vi afastar dali, cessando a minha ilusão.
E só me restou, levar aquele rosto no meu coração.

Toda vez é como se fosse a última que volto para casa com a companhia da solidão.

[Ficção ▸"qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência"ou não!]

Para alguns, a timidez atrapalha um pouco mas não chega a ser um empecilho , outros, não têm nem um pouco de timidez, porém, há casos em que a timidez prejudica a vida social. Eis a questão, e você ponto de interrogação.


Obrigadão,

Comentários

  1. Ficção mas a realidade de muitos. Já fui tímido não o sou mais. Em situação deste tipo eu sempre me arrisco aproximando nem q seja com um "oi".

    ResponderExcluir
  2. Me identifico tanto com esse texto, Felis. Muito bom! Abçsss

    ResponderExcluir
  3. Olá , boa noite Felis, que bom te rever e partilhar essa solidão povoada.Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Oi Felis de início já gostei da sonoridade do ão,hahaha quase tudo tem ão no final.Vc me conhece e sabe que não sou nem umpouco tímida e nessa situação iria pelo menos falar um oi beijinho my idolo,xauzinho

    ResponderExcluir
  5. Texto lindo, a timidez é muitas vezes um grande sofrimento, vencê-la é um grande desafio!
    Amei ler aqui, ficção que parece com realidade, a realidade de muitas pessoas!
    Abraços apertados querido amigo!

    ResponderExcluir
  6. Oi Felis, boa tarde querido amigo!

    Que texto legal, se parece comigo...
    Tantas vezes tenho vontade de cumprimentar alguém e passo batido...rsrs
    Talvez um tímido sorriso, só isso, mas a timidez pode mesmo ser um empecilho para conquistar as coisas. Tive muitos problemas com isso, mas aos poucos fui vencendo, mas ainda tenho algumas barreiras...rsrs

    Sempre com textos que retratam a nossa vida, exatamente como ela é amigo!!
    Ahh, mas cadê o vídeo com a música? Eu adoro ouvir!!! :))))

    Ah, vim também agradecer a sua presença por ocasião da festa de 5 anos lá do meu cantinho!Foi maravilhoso receber a sua visita e lindo comentário amigo! Você é medalhista TOP COMENTARISTA!!! Amigo querido que sempre acompanhou as mudanças por lá! Crescemos, evoluímos, algumas vezes estagnamos, tudo praticamente no mesmo período na blogosfera não é mesmo? rsrs
    Por isso que é tão bom ter amigos e compartilhar tanta coisa boa!!!Obrigada!!! :))))

    Um grande beijo e um final de semana incrível, se possível, sem timidez!!!!!

    ResponderExcluir
  7. Os tímidos sofrem, sei bem como é. rs

    Ótimo final de semana pra você, Felis.

    ResponderExcluir
  8. Na minha infancia eu era timida,
    mas depois eu passei a não ter mais esse
    problema. Gostei do texto,
    Hoje, não mais.
    Beijos feliz sabado

    ResponderExcluir
  9. Olá Kirido,

    Um pouco de timidez tem até um certo charme, mas quando excessiva constrói barreiras, como, por exemplo, no caso do texto poético. Fui muito tímida. Comecei a perder a timidez quando estudei por um ano em São Paulo (oriunda do interior de Minas Gerais). Lá, tive muito destaque no Colégio por ser uma ótima jogadora de 'queimada'. Isto me levou a ser bajulada por professores e alunos do Colégio, o que elevou a minha autoestima. Quando percebi, já estava me transformando. Não sei se timidez tem a ver com a autoestima, mas desconfio que sim, pois uma baixa autoestima pode gerar insegurança e, consequentemente, a timidez. No campo amoroso, acredito que a timidez é mais prejudicial ao homem. De qualquer forma, a timidez poderá levar à perda de oportunidades na vida, além de ser bem desconfortável.
    Na hipótese do texto, observa-se que a timidez, reconhecida pelo sujeito como limitante, o levou a ficar sem ação diante de uma possibilidade de conquista. Observa-se da última frase ("Toda vez é como se fosse a última que volto para casa com a companhia da solidão") que o sujeito poético tem um propósito interno de que seria a última vez que se deixaria vencer pela timidez, o que não ocorre e ele sempre retorna à casa 'em companhia da solidão'.

    Estou rindo aqui do meu atrevimento de tentar dar uma de psicóloga-rsrs.

    Excelente final de semana.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Eu não sou tímida; meu marido o é. Lembro-me de uma situação num aeroporto que foi fechado pelo mal tempo e os voos estavam sendo cancelados, transferidos, eu com as crianças pequenas já cansadas, com fome e ele não conseguia falar com ninguém que pudesse auxiliar. Dependesse dele, estávamos até agora no aeroporto comemorando os aniversários por lá!
    Mas há casos piores que paralisam, que fazem perder oportunidades e aí acho necessário auxílio profissional.
    Nesta tua história, legal seria a moça perceber a luz de timidez no olhar do rapaz e ela tomar a iniciativa. Já pensou num beijo roubado por ela?!

    ResponderExcluir
  11. Bom dia, amigo Felis!
    Sou de temperamento tímido mas trabalho isso bastante em mim e enfrento novo sempre para superar desafios internos... tem dado certo...
    Bjm muito fraternal

    ResponderExcluir
  12. Conheço pessoas que estão doentes mesmo, porque a timidez já virou caso clínico, assim é triste mesmo, pois anula a vida da pessoa.
    Gostei da estória, Felis.
    Bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  13. Profundo... longe de doenças, mas de pensamentos da alma.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Olá meu poeta lindo, com certeza a timidez
    atrapalha, emprego, vendas, entrevistas acho
    que um pouco em tudo, é uma pena pq muitas
    vezes a pessoa perde o que de bom teria, anula
    por demais ...Adoro te visitar


    Bom dia de domingo
    Bjusss

    Rita
    *•🍃🌹🍃

    ResponderExcluir
  15. Que lindo!
    Felis, tocaste meu coração.
    Parece que me descreveste há uns bons anos atrás rsrsrs
    Abraço lindo poeta

    ResponderExcluir
  16. Boa noite amigo!
    Mais um belo texto que gostei de ler. A timidez por vezes atrapalha.
    Eu quando era jovem também era muito timida, depois foi melhorando.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  17. Olá, Felis, como vai?
    É verdade, por palavras não ditas e sentimentos não expressados por conta da timidez muitas histórias de amor deixam de ser vividas. Penso que isso é mais frequente na adolescência, quando as mudanças hormonais, psicológicas e as cobranças sociais fazem com que a autoconfiança vá embora, rsrsrs.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  18. Olá,Felisberto!
    A timidez sempre foi um pontinha ruim em nossas vidas. Mas á quem gosta de pessoas tímida sabia? Algumas vezes é uma indicação que a é pessoa meiga. Eu sou muito tímida, e muitas vezes isso não foi bom pra mim, e outras foi ótima.

    Adorei seu artigo sabia? Parabéns!

    Beijinhos amiguinho *-*

    ResponderExcluir
  19. Bom dia Felisberto.
    Eu sou extremamente tímida a minha filha também, isso nós prejudica muito em todas as áreas da nossa vida. Engraçado é nos restaurantes, eu não chamo o garçom de jeito nenhum, e ela chama cause todas as vezes, mas não sem antes reclamar rsrs. Mas eu realmente não consigo ultrapassar essa barreira. Como nesse seu relato, muitas vezes a timidez atrapalha muito. Beijos.

    ResponderExcluir
  20. Timidez

    Ao escrever sobre timidez corro o risco de ser compreendido somente por alguns, ou seja, por aqueles que sofrem dessa estranha fobia que limita a interação entre pessoas, sem qualquer motivo aparente. Se você morre de medo de falar em público, de declarar seu amor a alguém, de entrar num ambiente iluminado em que não conhece ninguém, torce para não ser notado em lugares abertos, não gosta de ficar nu perto dos outros, procura não atender ao telefone ou transpira ao fazê-lo, você é um tímido. Suspeito que só os tímidos vão me compreender porque os “normais” tendem a confundir timidez com covardia, falta de iniciativa, falta de auto estima, falta de ânimo, receio, e não é nada disso, esse sentimento de desconforto é alguma coisa mais ampla e significativa. Aqueles que nunca foram tímidos são incapazes de compreender quanto essa inibição nos limita e incomoda sem que possamos fazer nada para impedir. A timidez pode ser definida como inibição de comportamento e ansiedade, cujas causas geralmente envolvem a presença de outras pessoas não-familiares. Aos olhos do tímido, o mundo em volta é uma ameaça ou um estímulo negativo à sua integridade psicológica; os outros vão “olhar” para ele, e isso já é o bastante para intimidá-lo. Enfocada como assunto da área de saúde, da psiquiatria, a timidez não é doença. Ela é encarada como ocorrência comum que não traz prejuízos físicos e psicológicos para o indivíduo, contudo, timidez quando exagerada pode se tornar um problema, uma vez que interfere diretamente nas relações humanas, e a não interação social isola o tímido, trazendo evidentes danos de relacionamento. Por outro lado, o isolamento do tímido lhe permite ser mais concentrado, mais introspectivo, mais criativo até, de forma que ao pensar mais e falar menos o tímido tende a errar menos também, porquanto seus ditames são fruto de reflexão mais demorada, mais madura. Tímido raramente fala besteira, não joga conversa fora e, em geral, prefere escrever ao invés de falar, se houver essa opção. Também não se mete na vida de ninguém e não tem sua vida devassada pelos outros. Estatísticas mostram que a timidez atinge uma boa parcela da população e sintomas se manifestam com maior intensidade no início da adolescência. Desabrochada a adolescência, descobrimos o interesse pelo namoro. É quando surgem grandes dificuldades para os tímidos. Surpreendente que tímidos sejam tão numerosos pois têm dificuldade até de acasalar-se o que deveria resultar num baixo índice de procriação. Mas, com o passar dos anos, tornamo-nos adultos e a vida se mostra como ela é, ou melhor, como a construímos. Sou tímido.

    ResponderExcluir

Postar um comentário