Sorriso no sussurro

Olhei no meu relógio!
Amanda ficara de chegar às 16 horas em ponto.
Do ponto de vista dela.

Sempre atrasada, Amanda abria um sorriso no sussurro e isso fazia efeito em mim. 
Não é que não me importava, é só que não havia nada que eu poderia fazer ... 

Nem queria falar mais sobre seus atrasos. 
Insistia que nada tinha de problema,  sempre permanecia calado, mas
terminava ouvindo as suas desculpas.
Quem vai dizer que aquela queda que deu no meio da rua e levantou sua saia e todo mundo riu, não poderia ser a causa do atraso?
Às vezes, o óbvio da explicação era de uma forma tão inocente, que se tornava a mais pura desordem da verdade.
Saltava de um fato ao outro e a sua inocência,
sempre simultaneamente com um sorriso no sussurro , me desarmava por completo e não me deixava opções senão acreditar. 
Olhei no meu relógio!
Estava esperando por Amanda desde as 16 horas em ponto.
Não seria dessa vez que ela chegaria no horário.
Não é que não me importava, é só que não havia nada que eu poderia fazer ... 

Parado no altar, eu observava as pessoas, cumprimentava com um piscar de olhos uns, com um aceno outros. 
E quando a marcha nupcial  começou a tocar, fechei e abri os olhos, dei um intenso suspiro e lá estava Amanda, linda, leve e feliz naquele vestido branco, segurando aquele buquê de orquídeas. 
Suas flores preferidas.

Foi uma cerimônia linda e emocionante. 
Passei a festa conversando com todos e algumas vezes longe dos demais, sempre com um olhar só pra ela, simplesmente pensando sobre o que tinha acontecido em nossas vidas, até chegarmos àquele momento tão sonhado.
E momentos felizes tinha diversos em minha memória, mas o mais importante é que aprendi  que o  Amor verdadeiro é aquele que é paciente,  tolerante ...

Atravessamos o salão,  dançando ao som da valsa  que passava em mínima velocidade, tirei o sério do rosto, olhei em seus olhos e abri meu sorriso no sussurro...
[Repaginada, Ficção, Qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência, Ou não!]
Obrigado,

Comentários

  1. Lindo e belo final!Adorei! abração,chica

    ResponderExcluir
  2. Odeio falta de pontualidade! Mas, em certas ocasiões até que compensa a impontualidade. rs

    ResponderExcluir
  3. Que lindo, nossa esse momento é complicado para os noivos rs...

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  4. Oiiii Felis, suspirei de tão lindo, lindissimo texto, já disse que me encanta a maneira simples de escrever , fica tão redondinho,sem excesso e cada frase sempre bem escolhida , que parece que tinha que estar mesmo aí. Acho que encontrando o amor verdadeiro, aprendemos sim à ser mais tolerante e paciente com a falta de pontualidade e um sorriso no sussurro é tudo beijinho my idolo,xauzinho

    ResponderExcluir
  5. Oi, Felis! Eu sou uma boba eterna, pois mais uma vez estou emocionada ao final da leitura, rsrsrs. Uma romântica incurável!
    Que importa o atraso, quando somos completamente rendidos por outra pessoa?
    Quando o homem que eu amo sorri, ou me olha, tudo em volta fica em suspenso para mim. Paciência, tolerância, compreensão, carinho...
    Precisei voltar no blog da Margoh, Fiapos de sonhos, para deixar aqui a lindura que li por lá ontem:
    "Garantias, prazo, manual não tem não. mas durável ou não, ele é quase eterno, que nem luz de estrela que continua caminhando depois que ela já foi. um estado assim novo - de ânimo e de graça - assusta que arrepia, mas num sopro, dá alma."
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Sempre há um motivo para atrasos, ou não?
    Minha avó tinha uma característica especial, e acho que meu avô tinha excesso de amor...
    Ele dizia, venho te buscar às 15 horas... As 15 horas em ponto ela entrava no banho para se arrumar!! Veja como era pontual!
    Adorei seu texto, querido amigo.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Que bonito, Felis. Sendo ficção ou retrato da realidade. Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Um final feliz para um casal apaixonado.
    Vale à espera quando se ama.
    Bjs Felis.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  9. Que lindo, Felis!
    Adoro o toque de romantismo de seus textos da espécie.
    Claro que se Amanda se atrasava sempre, não seria no dia do casameno que ela seria pontual, pois é praxe o atraso da noiva (mesmo porque é preciso saber se o noivo fugiu ou está de prontidão no altar-rsrs).
    "Sorriso no sussurro" ficou bem legal. Gostei!
    E amor verdadeiro é mesmo aquele que é paciente e tolerante-rs.
    Adorei a imagem.

    Belos dias, kirido!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. Oi Felis meu poeta lindo!!!

    Fiquei imaginando Amanda e me vi nela, Realmente não há nada a fazer no caso dele, a não ser aceitar e entender,o amor verdadeiro é paciente como bem disse, adorei a Amanda, o final mais lindo!!!Bjs no coração,te adoro!!

    ResponderExcluir
  11. oi Felis, seu jeito de escrever deixou o texto encantador.
    Um momento lindamente retratado. ♥Suspiros♥Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá Felis.
    Perfeito texto. Gosto muito da sua escrita,sempre com belos temas.
    Bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário