Divagação no tédio

Divago no tédio e não estou só.
Recordo ocasiões que desfilam pela minha lembrança, tão vivas quanto a presença de sua ausência.
No meu coração uma angústia impiedosa que não me deixa respirar. 
Nos meus ouvidos a constante sonoridade da sua voz tocando no meu íntimo em consonância com os murmúrios da saudade.
Na minha alma os monólogos que recorri para provocar a fuga da solidão. 
No fundo da memória procurei-te e só pude conversar comigo num diálogo pleno de harmonia que 
me dizia ...bem... que me dizia para... esquecer-te...

Como te esquecer?
Sinto-lhe o cheiro. Sinto-lhe a alma. O seu corpo a cercar-me. A tua mão no meu ombro e os teus lábios na minha boca. 

É preciso calar a tua voz na minha mente e conseguir uma reação para desorientar certezas. 
É preciso reencontrar toda a força , renascer para uma nova luta, para uma nova vida. 
Talvez um novo  amor à mistura. 

Amanhã passa, assim espero... é tão bom olhar para trás e sorrir.
[Repaginada,  qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência"...ou não!]
Obrigado,

Comentários

  1. É muito difícil esquecer alguém que amamos quer seja namorado ou até um amigo.
    Gostei da expressão "Divagar no tédio". De vez em quando sabe bem, quer dizer que não temos qualquer tipo de compromisso.
    Parabéns por mais uns versos lindos.
    Bom domingo, Felis.

    ResponderExcluir
  2. Sempre bom passar aqui.Lindas inspirações! abraços, chica

    ResponderExcluir
  3. um domingo lindo para vc querido e uma semana maravilhosa cheia de sorrisos e graças ...

    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Estou nesse estado de saudade e inércia pela ausência. Ameiiiiii

    ResponderExcluir
  5. 🌸🌻🍃🌺🙏🌷 Passando para deixar meu carinho, agradecendo pela amizade, estou um pouco distante do Blog,mas venho tomar um cafézinho de vez em quando bjussss de bom domingo🌸poeta lindo...🌻🍃🌺🙏🌷
    Rita....

    ResponderExcluir
  6. Bom dia amigo! Quanto tempo!
    Uma vez eu li que o novo só tem lugar quando expulsamos o velho. Porém, esquecer um amor não é tarefa fácil. Continue escrevendo, pois a escrita alivia toda dor emocional. Abraços, Dan.

    http://pensamentosdeumhomemgago.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi my idolo Felis,que linda inspiração, não é fácil esquecer alguém,ainda mais quando ficamos à mercê dos pensamentos, porque tudo nos faz lembrar . Não é nada fácil recomeçar,mas quando olhamos para trás e sorrimos,sinal que o amanhã já é outro dia,amei como sempre, Feliz domingo Feliz semana Felis beijinhos,xauzinho

    ResponderExcluir
  8. Olá, Felis, como vai? Esse tipo de renascimento à força é muito doloroso, aquele que nos faz renascer após uma perda amorosa... nunca nos recuperamos por completo e tudo o que desejo é nunca mais precisar passar por isso. Recuperar é essencial para a sobrevivência, melhor ainda se quando olharmos para trás ficar uma linda história construída a dois.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Não é nada fácil esquecer alguém que nos deixou marcas tão profundas, porém há tantas ocasiões na vida em que se faz necessário expulsar, dolorosamente, um sentimento e torcer para que com o tempo se transforme apenas em uma saudade alegre. Ficou muito lindo seu texto.
    Abraços
    Marina

    ResponderExcluir
  10. Meu querido amigo, tu divagas no tédio, eu divago na tristeza... E todos aqueles que 'divagam' nos sentimentos ou nas emoções bem sabem da dificuldade que se tem de esquecer, olhar outras direções, apagar pensamentos negativos, expulsar emoções doídas, expurgar sentimentos que nos ferem... Enfim, quem conhece (e mergulha) nestes desesperançados momentos, sabe bem da dificuldade de superá-los.
    Um texto teu que bem soubeste delinear meandros profundos na divagação do tédio... Como sempre, perfeito!
    Que a tua semana seja plena de realizações, meu querido!
    Um beijo no teu coração,
    Leninha

    ResponderExcluir
  11. Que belíssimo texto, Felis. Li mais de uma vez, inclusive. É uma mescla de delicadeza, sensualidade e amor. Abçs e boa semana.

    ResponderExcluir
  12. Olá kirido,

    Interessante "divagar no tédio", acompanhado de lembranças. Quando nosso coração pede para esquecer é porque já se desiludiu ou sofreu demais. No caso, o esquecimento se impoõe, por mais difícil ou doloroso que seja.
    "Desorientar certezas" também é uma expressão bem interessante.
    Enfim, há momentos que ditam um recomeço, que poderá surpreender positivamente.
    É mesmo muito bom poder olhar para trás e sorrir. Lembranças boas acalentam a alma.
    Linda prosa poética!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Gostei de ler o texto bem interessante.
    "Divagar no tédio" o coração fica triste quando perdemos alguém que nos faz sentir bem. Por vezes somos "surpreendidos"e pela positiva.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi Felis!
    Tem sentimentos que insistem em ficar martelando na mente e os monólogos e discussões são inevitáveis. Pra mudar essa situação, só procurando outras fontes de inspiração...
    Adorei a imagem!
    Abraços esmagadores e feliz final de semana.

    ResponderExcluir
  15. Olá Felisberto.
    Colocando a leitura em dias está sendo muito prazeroso. De ler sempre vale a pena. Descontrai. Divagar no tédio, na saudade algo bem delicado de fazer e olhar para trás e sorrir tem um grande significado. Mostra que é a hora de seguir em frente. Nada fácil, mas necessário. Abraços.

    ResponderExcluir

Postar um comentário