Minha vida não foi só poesia, parte 7

[parte 6] que tinham de ser enfrentado com força, coragem e determinação sempre visando o alcance de meus objetivos e sonhos...
e realmente acreditar continuamente.
Nossa Senhora e como acreditei !
Por  mais de uma  década.

  Sem me aprofundar em detalhes ,  seria por demais repetitivo ,visto que este blog contém inúmeros  relatos sobre o que Aconteceu na  minha vida e até o Que Nunca Aconteceu>  o  
 [qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência...[Ou não!]
, o importante  é contextualizar  que a vida é cheia de pontos altos e baixos; é refletir sobre a fragilidade e a complexidade da felicidade.

 Na vida profissional, tive uma ascensão meteórica, talvez por sorte, mas parafraseando **Coleman Cox : 'eu acredito demais na sorte. Somente  constatei que, quanto mais duro eu trabalhava, mais sorte eu tinha'. Assim, logo cheguei ao cargo de gerência...
na vida acadêmica, me formei em Ciências Contábeis, soube unir  a prática da contabilidade do Banco com a teoria do banco da Faculdade; fiz Mestrado e Especialização em Perícia e Auditoria Contábil ,   aproveitei a compatibilidade de ementas e carga horária, para solicitar dispensa de algumas  matérias e me formar também em Administração... 
na vida pessoal,  casei  e me divorciei da *Adriana [1] , mãe da Bianca ; moramos todos juntos, morei distante  de minha filha e finalmente,  eu e somente a Bianca morando juntos  [2];  e num destes acasos da vida,   conheci a minha atual , bela, brava   e  amada mulher Amanda [3]...

Reinava a  felicidade, mas tive o primeiro golpe de infelicidade, quando a minha mãe, em virtude de 'diabetes', perdeu a visão. 
Permaneci ao lado dela em quase todos os momentos. 
Menos quando me  despedi  no portão e  a vi entrando no carro para um exame , acompanhada pelo meu mano Eduardo [4][5] e não 'voltar' mais, com sua vida de exemplos, histórias, lutas,  doação e  amor incondicional!

O segundo golpe de infelicidade, quando , fumante inveterado, com uma tosse persistente , cansaço , dores no peito,  fiz  vários diagnósticos e me receitaram montes de medicamentos, mas, ao certo, somente com exames de imagens e biópsia é que foi possível a confirmação de um  tumor maligno no  pulmão!
 Claro que o impacto inicial foi de falta de confiança, medo da doença e da morte, mas objetivamente e honestamente ,  defini: rejeitar a  exaltação do próprio sofrimento e viver a vida...  enquanto ela existir!
Felizmente, a Amanda e a Bianca 'encheram' meus dias de cores e risos e seguraram a minha mão quando 'viver' parecia difícil [6]

Nestas alturas,  o terceiro golpe de infelicidade, quando constatei que não tinha tantos amigos como imaginava ! 
[continua...para a parte 8 e logo depois, para a parte final.]
*Adriana=nome fictício; não menciono o nome verdadeiro porque não pedi autorização para tanto!
 Postagem (±) referente ao tema = clicar no número. 
**Coleman Cox= não encontrei a biografia completa; frase lida no Pensador.Uol

Obrigado,

Comentários

  1. A vida é mesmo assim, cheia de surpresas boas ou bem más.
    Então riscou "bela" para descrever a sua amada!!! Se fosse eu, ficava "brava" com isso (estou a brincar).
    Cá estamos em mais um fim de semana que desejo que seja excelente para si.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Com certeza uma vida de luta contínua, mas você assim como alguns poucos SERES [maiúsculos mesmo] possuem a garra, a gana, a determinação do VIVER PLENA E ABUNDANTEMENTE.
    Minha vida também e tem os seus momentos difíceis quando tudo parece ter chegado ao fim, mas simples assim como você definiu magnificamente: "rejeitar a exaltação do próprio sofrimento e viver a vida... enquanto ela existir!"

    Beijão querido amigo Felisberto e sigamos nossas vidas ...

    ResponderExcluir
  3. Boa noite meu querido amigo Felisberto.
    A sua vida não foi nada facil, tinha tudo para ser uma pessoa revoltada, e é exatamente o contrario. É uma pessoa carismática e equilibrada. Es um vencedor, que essa doença não retorne nunca. E que seja meu amigo, muito, muito feliz. Um lindo domingo, forte abraço

    ResponderExcluir
  4. Você é o merecedor da felicidade meu amigo. Verdades que temos os autos e baixos, faz parte não é mesmo? Enfim achei super sua publicação.

    Beijokas e um ótimo domingo.

    ResponderExcluir
  5. Oiii Felis perfeita a sua afirmação, a felicidade é complexa e frágil,estamos e num instante não estamos mais felizes. Fui ler as postagens referentes e o engraçado é que depois que sabemos do contexto em que foi escrita, só posso dizer, como a colega acima, que além de um vencedor, vc escreve muitoooo bem d+, Feliz domingo e semana Felis, beijinho,xauzinho

    ResponderExcluir
  6. A vida é assim cheia de altos e baixos e mesmo quando nos contos apenas coincide com a vida real, ainda assim nos fala e insiste a refletir que mediante aos fracassos e infelicidades, nunca se deve de tentar ser feliz enquanto se pode, nas pequenezas

    ResponderExcluir
  7. Olá Kirido,

    Acredito que sorte não é a palavra chave para descrever a sua ascensão profissional. Eu diria que foi garra e competência.
    Tristezas e alegrias fazem parte do pacote da vida. Muitas vezes me perguntei a razão de alguns ter uma carga maior de sofrimento. Obtive esta resposta através do espiritismo e passei a compreender melhor tais diferenças.
    Você passou por tristes perdas e por uma situação terrível com o diagnóstico do tumor maligno no pulmão; em contrapartida, amadureceu e ficou mais forte e sábio. Nunca temos os "amigos" que pensamos que temos e somente nos momentos difíceis é que podemos utilizar os dedos para contá-los. Sem dúvida, é frustrante, mas o principal é ter as pessoas que amamos por perto, segurando nossas mãos, em quaisquer circunstâncias.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Felis! Sobre sua mãe e seu câncer de fato eu não sabia!
    Minha tia se foi ano passado vítima do câncer de pulmão, também boa parte culpa do cigarro... estar com o apoio da família é fundamental, e buscar a recuperação reavivando a esperança sempre, sempre!
    O jeito como falou de sua mãe pareceu-me ser uma pessoa muito especial.
    Concordo com o comentário da Vera... embora não siga a doutrina espírita sempre me pergunto por que para algumas pessoas boas a vida parece tão cheia de provações e para outras não tão boas assim, a vida parece tão fácil, mas se estramos no mérito da questão tentando encontrar as respostas acabamos amargurados.
    Abraços!

    ResponderExcluir

Postar um comentário