Desejo que me invade

No espelho largo e contínuo de bordas douradas, consigo enxergar teu reflexo, 
de quando meus desejos  eram satisfeitos.
 Teus lábios volumosos nos quais eu me perdia em deleite, a tua pele despida de cor, 
quente, que arrepiava a minha, despertas as asas de um homem sonhador.

Desejo-te, 
Presente entre os meus dedos, 
Verter esse desejo que me invade.
°
[ repaginada, qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência, ou não!]
°

Obrigado,

Comentários

Descer Página
  1. Tanto amor! Muito bonito!
    Um belo domingo para si e família.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi amigo Felis, que lindo poema!
    Tão breve e tão profundo...
    Poucas palavras que surpreendem e dizem tudo!
    As lembranças do amor ainda permanecem fortes na memória e também na pele...

    Um grande beijo e uma semana linda poeta querido :))

    *Hoje enxerguei o v invertido de compartilhamento direitinho!! Adorei, por sinal!!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  3. Mais um poema quente e de amor, Felis. Muito bom! Abçs e boa semana!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Subir Página