Mais nada de você

A noite estava fria e poucas estrelas brilhavam no céu escuro.
Saí de casa num passo silencioso.
Tudo para passar despercebido.
Respirei aquele ar que sempre me faz sentir tão bem. 
Mas tua lembrança não me deixa. 
Não me deixa repousar o coração.

Fechei os olhos e sorri com toda a minha força.
Senti-lhe o cheiro, senti-lhe a alma, a tua voz na minha cabeça, o teu corpo a cercar-me, a tua mão no meu ombro , os teus lábios na minha boca.

Olhei para o lado, te procurei. 
Tardei em compreender realmente.
Não existe mais nada  de você.

Eu paro por aqui. 
Não insisto mais. 
Prometo-me que farei de tudo para reencontrar toda a força .
Amor próprio para mudar o que está errado.
 Renascer para uma nova luta, para um novo amor .
Para uma nova vida.

Todo o resto apenas atenuará a saudade.
°
[ repaginada, qualquer semelhança com fatos ou pessoas é uma mera coincidência, ou não!]
°

Obrigado,

Comentários

Descer Página
  1. Atenuando já está de bom tamanho ...

    Beijos querido amigo.

    ResponderExcluir
  2. Como entendo as palavras, os sentimentos desse seu poema...
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Lindos versos, Felis!
    Um belo dia!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Versos muito bonitos e bem escritos, Felis. Saudade sim, tristeza não.. é preciso seguir em frente guardando as boas lembranças.
    Abraços
    Marina

    ResponderExcluir
  5. Me emocionei lendo, Felis. Que postagem delicada. Abçs !

    ResponderExcluir
  6. "Palavras,
    frases,
    versos,
    rimas...
    Poeta,
    musa,
    desejos,
    desatinos.
    Sentimentos,
    propostas,
    desejos,
    prosa.
    Seguindo,
    destino,
    vida,
    caminhos.
    Poesia,
    amor,
    saudades...
    Felicidade!

    Beijo sabor acalento... :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Subir Página